Madly Luv - O mLuv é um blog pessoal no qual aborda vários assuntos como design, músicas, literatura, arte, televisão etc. Desenvolvido e mantido por Ana Flávia Cador.

Tudo sobre minha Nikon D5600

Fotografia

Depois de 6 anos junto à minha câmera anterior, a Nikon D3200, comecei a sentir a necessidade de um upgrade no meu equipamento por dois motivos: 1) para ter funções que eu comecei a sentir necessidade; e 2) ter um material mais atualizado, visto que a antiga estava começando a ficar defasada. Depois de meses de pesquisas, cheguei na Nikon D5600 e estou muito satisfeita com ela! Agora, com alguns meses já a usando, vim aqui comentar contigo sobre essa pimpolha e o poder que essa bichinha tem, hehe. ::blush::

Resenha Nikon D5600 - madlyluv.com

Nikon D5600. Foto tirada por iPhone 8. A alcinha foi adquirida separadamente na Amazon.

Aproveite e leia também:

Sobre a câmera

Assim como a D3200, a D5600 também é uma câmera de entrada — ou seja, é uma linha semi profissional — porém, com diversos recursos mais potentes e um firmware (software de interface da câmera) mais atualizado e rápido. Possui 24.2MP; 39 pontos de foco (enquanto a D3200 tem 11); filmagem em HD com microfone estéreo integrado; praticamente o dobro de modos de fotografia em relação a D3200; visor flexível com touchscreen; ISO de 100 a 25.600; bateria de capacidade de 820 disparos (mais de 250 a mais que a D3200); possui Wifi e Bluetooth e por ai vai. Fora isso, eu senti que ela é bem mais rápida de forma geral, seja no disparo (mesmo com as lentes de motor externo), seja para navegar pela interface.

Eu indico ler:

O foco automático na D5600

Bem como a D3200, o motor de foco não está direto na D5600. Notei que isso é bem comum nas câmeras de entrada da Nikon. Você consegue adquirir o foco automático com qualquer lente Nikon que seja da categoria AF-S, AF-P e AF-I (enquanto na D3200 só está disponível em lentes AF-S e AF-I). A boa notícia é que a demanda de procura de câmeras de entrada tem crescido muito, e a Nikon (que não é besta nem nada) tem uma boa gama de lentes AF-S.

Afinal, o que são lentes AF-S, AF-P e AF-I?

A conexão com smartphone: amor puro!

Na D3200 é necessário ter um dispositivo Wifi separado (modelo Wu 1a) para conectar na câmera (que custa entre R$250 a R$400) ou então comprar um cartão de memória com wifi para conseguir esta conectividade (uma forma mais acessível, porém nunca usei para poder indicar se vale a pena). É compatível com o app Wireless Mobile Utility da Nikon. Já a D5600 tem o Wifi e Bluetooth integrados e o modelo é compatível com o SnapBridge (uma versão melhorada do primeiro app mencionado). Enquanto há esta conectividade ativada, todas as fotos tiradas na D5600 podem ser transferidas diretamente para o celular instantaneamente após o disparo, mesmo com a câmera desligada, desde que tenham tamanho menor que 2MB. Além disso, dá para fotografar diretamente pelo celular, como controle remoto e visor da câmera (porém com um certo delay). Isso é maravilhoso para postar nas mídias sociais poucos segundos após o disparo e dispensa a compra de mais um equipamento extra. É uma mão na roda para viagens!

Pôr do sol no Castelo da Cinderela
O melhor Funnel Cake do universo é encontrado na lanchonete Sleepy Hollow

O sensor da D5600 e como escolher lentes

O sensor de uma câmera digital basicamente faz o papel que o filme faz nas câmeras analógicas. É o que capta a imagem e que dá o seu formato. Existe dois tipos de sensores: o full frame, chamado de FX pela Nikon, e cropado, chamados de DX pela marca. Câmeras full frame tem exatamente o mesmo formato que as câmeras antigas de filme de 35mm, ideais para fotografia profissional pela qualidade de imagem, principalmente para uso de lentes grande angulares e fisheye, pois o sensor permite captar todas as extremidades do quadro capturado, inclusive as distorções que estas lentes provocam. Já as câmeras cropadas "cortam" estas extremidades da captura pois o sensor é menor e, por consequência, são mais baratas. Veja abaixo a diferença.

Diferença entre sensor full frame (FX) e cropado (DX) da Nikon

A D5600 é de sensor DX. Agora te pergunto: você sabe como o sensor interfere diretamente na escolha de sua lente? Na Nikon, a distância focal de uma lente usada numa câmera DX é equivalente 1,5x maior em relação às objetivas com ângulo de visão FX (enquanto na Canon, o fator é 1,6).Isso significa que: se você tem uma lente 50mm, ela irá promover uma visão semelhante a 75mm em sua câmera DX, enquanto uma lente 35mm vai trazer uma visão de 52,5mm e por ai vai. Sempre multiplique a distância focal de uma lente DX vezes 1,5. Interessante, né? Confesso que demorei muito para saber essa real diferença do sensor. Acabei tendo uma lente 50mm e uma 35mm por um bom tempo, até perceber que eu me sentia muito melhor usando mais a 35mm. Eu consigo trabalhar com a versatilidade da 35 com o resultado de uma 50mm, tudo isso devido ao sensor. Quando notei isso, vendi minha 50mm e nem senti falta. Atualmente estou só com a 35mm e com uma 18-105mm, que tem mais versatilidade que uma 18-55mm que costuma vir no kit da câmera.

Aproveite e leia também:

ISO fantástico para fotografia noturna

O ISO é a medida que indica a sensibilidade do sensor da câmera à luz do ambiente. Quanto maior o ISO, mais sensibilidade ele tem. Confesso que o ISO nunca foi algo que fiquei de olho pois gosto de fotografar só à luz do dia (nunca me dei bem com flash). Em um dos dias da viagem, quando fui bater algumas fotos de noite só por zoação, quase cai para trás. Eu que super estava acostumada a ter, no máximo, um ISO de até 6.400 na antiga câmera, acabei lidando com um de ISO 25.600 na D5600 (mais de VINTE E CINCO F*CKING MIL!). Fiquei CHO-CA-DA.

A Árvore da Vida e toda sua maravilhosidade a noite, com jogo de luzes e projeções na árvore, com diversas historinhas infantis. É de chorar!
Extasiada!

As projeções na árvore e os objetos na água nas fotos acima estavam em constante movimento. O resultado é praticamente sem tremeliques! Obviamente que adquiriram granulação porque o ISO é alto (quanto maior, mais chance destes ruídos), mas confesso que não me importo muito. As fotos foram tiradas com uma lente 35mm, abertura f1.8, velocidade alta de obturador. Praticamente mesma configuração que tiro foto em plena luz do dia!

Filmagem

Não sou a melhor pessoa para dizer sobre a qualidade de filmagem dela porque eu não trabalho com vídeos, mas como leiga, achei incrível a qualidade de vídeo. Ela filma em Full HD e o modo D-Movie permite gravar em até 60fps (60 quadros por segundo), o dobro de uma filmagem comum, deixando super nítido e ainda com o foco contínuo. Também dá para fazer vídeos Timelapse diretamente por ela — aqueles vídeos curtinhos em alta velocidade, sabe? — sem precisar de edição posterior e transferir diretamente pro celular pelo SnapBridge. ;D

Eu indico ler:

Por que a D5600?

Eu poderia ter feito um upgrade na mesma linha da D3200, optando por uma D3400 ou uma D3500. Elas são bem parecidas com a D5600 em questão de funcionalidade e opções. Entretanto, um detalhe que eu passei a sentir muita necessidade é a questão do visor flexível, e eu sabia que isso encarecia o investimento. Eu sempre fiquei almejando este visor, mas eu jurava que era um luxo, que jamais precisaria, mas o que já rebolei nestes últimos anos para tirar fotos às cegas não foi brincadeira. Eu perdia muito tempo principalmente quando se tratava de auto retrato e fotografar em posições que eu não conseguia olhar o visor óptico e pela tela LCD. Com a flexibilidade da tela tenho muito mais facilidade em fotografar na altura do chão sem dar uma de "deita na BR" (desculpa, não aguentei, hahaha) ou quando é para fotografar com a câmera com braços esticados (por que precisa ser difícil para quem tem um metro e meio de altura, heim?). É só girar na posição desejada e usar o modo Live View para fotografar. Dá até focar diretamente pela tela usando o touchscreen!

Eu fiquei pensando muito se o investimento a mais valia a pena por conta deste visor. O que me fez decidir foi porque já estou muito satisfeita com as lentes que já tenho, sem expectativas de comprar mais outras objetivas. Se eu comprasse apenas o corpo da câmera, economizaria no upgrade e adquiria a ferramenta que eu sempre quis! ::cool::

Afinal, por que me mantive na Nikon mesmo ela saindo do Brasil?

Quando custa?

Quando comprei a D5600 pela Amazon dos EUA, saiu na faixa de uns R$2.200 convertidos com IOF + taxas (o dólar estava a R$3,30 na época #saudades). Ela não é uma câmera muito barata devido ao visor flexível, é a última geração de lançamentos da Nikon e, mesmo assim, saiu mais de mil reais mais barato em comparação ao seu preço no Brasil — principalmente comparando a Canon concorrente direta, a modelo T7i.

Cuide da câmera como se não fosse sua

Uma câmera não é só um bem precioso para quem ama fotografia, mas também é um investimento. Depois de um tempo, é comum queremos nos atualizar. Câmeras fotográficas desta categoria são que nem carro ou um aparelho Apple: sempre terá alguém pra comprar de segunda mão. Portanto, cuidados extras nunca é demais para manter o bom estado do equipamento para ele durar muito mais e estar em perfeitas condições para revender. O principais cuidados são praticamente obrigatórios!

  • Sempre manter a câmera limpinha e livre de poeira. Um pincel de maquiagem fofinho e limpo ajuda a retirar poeira de lugares que um paninho mágico não faria.
  • Sempre deixe na bolsinha da câmera aqueles sachês de silica. Isso protege a câmera e as lentes da umidade do tempo enquanto está guardada. Nada de deixar câmera exposta no quarto como enfeite! Sei que ela é linda, mas ela não é objeto um decorativo. A silica é obrigação para quem mora em lugares mais úmidos. Se uma lente pega um fungo, só assistência técnica para tirar!
  • Evita deixar ao sol por muito tempo. Temperatura alta e por muitas horas não é legal. O corpo da câmera possui microcomponentes muito sensíveis à temperatura. A bateria também vai embora logo, logo.
  • Só deixe a bateria na câmera enquanto estiver usando. Mesmo quando a câmera está desligada a bateria é drenada aos poucos pela câmera. Guardando fora mantém a vida útil da bateria por muito mais tempo!
  • Quando a bateria acabar, carregue-a apenas no tempo que é dado para carregar! O tempo médio é só 1h20/1h30, bem rapidinho. Quando a luzinha parar de piscar do carregador, significa que está 100%.

Levando em conta que consegui vender a minha antiga câmera por R$960, a D5600 acabou custando no final R$1.240. Bem em conta, né?


Conclusão

Essa pimpolha quebra mais o galho ainda do que a D3200 para uso profissional. É claro que isso vai muito de gosto e necessidade de cada um, né? Mas ela está sendo simplesmente fantástica para mim, se enquadrou muito bem nas minhas necessidades. Recomendo ela principalmente para quem tem a oportunidade de trazer de fora, pois ela ainda é de investimento alto para uma câmera de entrada e uso despretensioso. Mas eu não pensaria duas vezes em compra-la usando outra câmera como parte do investimento! Amo ela de todo o coração. ::love::

Veja também...

Como edito minhas fotos para o blog
Tudo sobre minha Nikon D3200 e dicas de lentes
Ache Momo, o livro mais fofo da face da Terra
¬¬ zZz x_x o_O ^^ T_T ;D :x :S :P ::teary:: ::sweat:: ::stress:: ::rolleyes:: ::love:: ::cool:: ::blush:: ::attention:: ::angry:: :) :( ._. *o* *O_O
* Ao comentar, você alega estar de acordo com a política do blog.