Blogosfera

Ser blogueira

Recebo muitos e-mails e dúvidas no meu ask me por mês perguntando-me como fazer um blog tipo o meu e como cheguei até onde estou. É serio, são muitos mesmo! Já perdi a conta. É difícil explicar detalhadamente em um simples e-mail ou no box do ask me uma coisa que levei 3 anos para conseguir o que você está vendo hoje. E infelizmente não posso responder a todos os e-mails e no ask me eu já disse dezenas de vezes que já tinha respondido àquela pergunta. Por isso, resolvi postar sobre isso para tentar clarear a mente daquelas(es) que aspiram ter um blog.

Como eu já disse, não é nada fácil. Apanha-se bastante e ninguém nasce já sabendo de tudo — e muito menos deve-se abocanhar mais do que pode comer no início para não se frustrar e abandonar tudo só porque não conseguiu entender nada. Tem que começar do básico. Pelo menos comigo foi assim. Um ano antes de eu entrar na blogosfera, eu aprendi a mexer no Photoshop. Para quem conhece o flogvip sabe que lá há uma incrível disputa de qual é o trabalho mais bem feito, qual é o flog mais visitado. Pelo menos, na minha época era assim. Era um vício, óbvio, e fui tomada por ele quando eu tinha 14 anos. Fiquei flogando alguns meses e foi lá que aprendi minhas "manhas" no CSS.

Depois de saber um pouco sobre CSS eu achei o site da Cristiny. Lá eu fui olhando as bases para fazer um blog e as tags de postagem do UOL. Apanhei pra caramba por um mês antes de colocar o blog no ar e eu fazia tudo a base dos chutes. Quando algo dava certo eu via o que eu tinha feito e se eu fizesse algo de errado, tentava ver onde eu tinha mexido e voltar ao que era antes. Eu buscava tutoriais para eu tentar fazer as coisas sozinha e só gritava por ajuda quando era em último caso, hehe — e sou assim até hoje. Sou muito orgulhosa para essas coisas e eu gosto de fazer tudinho por conta própria.

Não nego que sou ambiciosa. E acho que se ninguém aqui fosse não saberia nem um terço do que sabe quando se trata de blogosfera. Quem gosta realmente de webdesign quer crescer nisso — e não sou diferente de ninguém. Precisa de esforço? Precisa, e muito. Passará noites mal dormidas? Se você é perfeccionista como eu, é bem provável que passará. Mas tudo isso é tão bom e gratificante… quando você termina um trabalho vira algo que você pode chamar de seu, que tem a sua cara, que tem a sua marca.

O lado ruim de tudo isso é que, quanto mais autêntico é o seu trabalho, mais ele entrará no risco de ser copiado e usurpado. Esse eu acredito que seja o maior insulto a uma pessoa que teve todo o trabalho do mundo para conseguir algo só seu e outro alguém xereta seu código e pega suas coisas na cara dura sem nem ao menos dar os devidos créditos. Isso é extremamente baixo e sinal de falta de consideração. E não digo isso por mim, mas por todos os blogueiros que já passaram — e passam — por isso, pois é algo que jamais irá acabar. Se um nunca fez isso ou alguém toma vergonha na cara, dois fazem exatamente ao contrário e não estão nem ai meeeesmo. Quando acontecem essas coisas comigo, tento ser o mais educada possível. Ninguém sobrevive à base de porrada e acredito que quanto mais sutil for, melhor é o resultado e ninguém sai no prejuízo. Já tive a fase de menina barraqueira e acredite: o ibope é pior e você também fica manchada, sendo considerada uma pessoa metida — como muitas vezes já fui chamada naquela época.

Há aquelas pessoas que usam códigos base, pegos em tutoriais de blogs e sites e acho que estão extremamente certas em conseguir aprender através destes. Meus três primeiros temas em WordPress eram temas bases. Mas copiar é algo tão fácil né? Você não tem nenhum trabalho! Legal… "¬¬ Se você gostou do trabalho da pessoa, o que custa pedir autorização? Tenho certeza que nem você e nem a pessoa autora irá passar pelo medo de ser pego e pela raiva de ser plagiada.

Já fui considerada egoísta e mesquinha por não querer dizer tudo o que o sei ou porque eu neguei passar todos os meus recursos do photoshop, como aconteceu uma vez no meu formspring.me. Eu não culpo essas pessoas por me julgarem assim. Quem é que não quer descobrir os segredos da Tamara do True Luv ou da Dani do Sinopse? Mas eu não acho certo a pessoa vier te culpando por essa frustração pessoal e tacando pedras como se você fosse o culpado por ela estar assim. É um direito de todo o blogueiro ter o seu segredinho. Ninguém aqui é santo, é? E te garanto que se você for buscar saber por conta própria, em vez de perder tempo insultando as pessoas, você tem chances de conseguir aprender. Todo mundo tem a mesma capacidade, todo mundo tem cérebro, e há milhares de sites que ensinam truques e disponibilizam os melhores programas de edição de imagens, basta procurar — Google it! Mas a preguiça fala alto, né.

Mas negar uma ajuda sendo que você possui plenas condições de ajudar eu já acho ruim mesmo. Eu tento ajudar na medida do possível e acredito que não é à toa que possuo mais de 460 perguntas respondias no meu ask me. Quando não posso ajudar, eu falo e digo os motivos — pode ser por tempo, por ser bastante complexa a resolução ou até mesmo por eu não saber mesmo — mas quando eu posso ajudo assim que eu puder, e se não ajudei o suficiente eu até indico sites e dou dicas. Só não gosto que abusam da boa vontade e eu também não fico dando nada pronto de graça. Eu ensino a pescar, mas não dou o peixe.

Quando tentei começar a mexer no Cutenews e no WordPress também apanhei bastante. Eu fiz uma conta grátis no web host para testar e aprender. Depois de algumas semanas, quando eu achava que já sabia um pouco — apesar do meu medo de dar tudo errado! — eu colocava na minha hospedagem e começava a usar.

Foi por causa destas "brincadeiras" que meu gosto pelo Design cresceu ainda mais. E se eu consegui fazer tudo isso, qualquer um pode. Basta ter paciência para não soltar as mãos para o ar e desistir de tudo e insistência porque nada vem tão fácil assim e não é sempre que você conseguirá as coisas de primeira. ;D

Não estou dizendo essas coisas para eu me achar a tal e massagear o ego, eu só acho que seria bom eu dar essas dicas. Espero ter ajudado e respondido pelo menos um pouco do grande ponto de interrogação das pessoas que têm me procurado ^^ Sei que há partes deste post que mais parecem um desabafo e indiretas mais que diretas do que dicas — nada pessoal, só é uma coisinha que eu andava guardando durante semanas e encontrei a oportunidade de dizer neste post já que estamos falando de blogosfera, hehe — mas garanto que tudo isso faz parte de ser blogueira. Sempre há os dois lados do tabuleiro e isso ninguém pode negar ;D


Comentários

╳ Cancelar
Ao comentar, você alega que está de acordo com a política do blog e de privacidade, consentindo o armazenamento de seu nome e e-mail nos cookies. Os comentários são moderados manualmente e podem levar algumas horas até serem divulgados ao público.

  • Lola

    Menina Ana, falou e disse.
    E você é ótima no que faz. :*

  • gabi

    Você é superpaciênciente em responder esse tipo de pergunta porque no final a resposta vai ser sempre a mesma : "aprendi quebrando a cabeça e lendo tutorais" , a não ser que você tenha um alto QI e seja bem geek, o que vai dar pro gasto quando o assunto é codificação e talz.
    Mas ok! Super admirei seu texto ! hauahauh
    Beijo , Aninha!

  • Garotas com charme

    cara realmente ta de parabéns seu blog é perfeito, eu ja tive flogvip e seu como é cada um que quera um melhor que o outro.

  • Karol

    Um post bem esclarecedor mesmo, Ana. Sempre q eu vou buscar alguma resposta no seu Ask Me aparecem as benditas perguntas insistentes né? Isso é tão chato… pq dúvida todo mundo tem, mas dignidade de chegar e pedir autorização pra usar alguma coisa ou fazer uma perguntinha só, tá em falta. Mas o mundo é assim, fazer oq…
    Eu te admiro demais tanto pela sua dedicação, como pela sua paciência e boa vontade. =D
    Bjão

    =*

  • Bruna Veras

    Kra ! amei teu post. não digo pelos fatos dos esquemas de como mexer e fazer um blog mais na mensagem que vooc passou atraves disso. porque realmente é muito dificil lidar com pessoas que nao procuram aprender e se expecializar, mostrar interesse sabe? isso nao acontece só em relação a blogosfera mais em tudo nada vida, li seu post e me identifiquei muito com ele pois passo pela mesma coisa aqui no trabalho. trabalho com uma amiga e nossa que drama pra ela aprender as coisas. 🙁 nosso esquema de trabalho mudou e eu tive que me virar pra aprender a mexer no novo sistema e ela só mostrou má vontade e preguiça. não vi nenhum momento ela chegar e falar: brna, me ensina isso daqui? bruna me tira essa duvida? bruna pq isso é assim ? sabe ??? tudo tive que ensinar pra ela mastigadinho pq senão fosse assim ela nao captava nada e ia sobrar tudo nas minhas costas aqui. e até hj é assim. todos os dias são as mesmas perguntas que ela faz, parece um disco parado. que não muda a frase sabe? eu to cansada, exausta disso. enfim, um desabafo gera outro. rs. beijinhoos.

Veja mais comentários:
1 2 3 4 8
ir ao topo