Arte e Inspiração

O surrealismo de Dimitra Milan

Nunca o termo "filho de peixe, peixinho é" fez tão sentido para mim ao ver o talento de Dimitra Milan. Com apenas 16 anos e filha de Elli e John Milan — fundadores do Milan Art Institute na pequena cidade Queen Creek, Arizona — Dimitra esbanja doçura, sonhos e encanto em suas pinturas surrealistas com apenas 4 anos de experiência em pintura.

Dimitra escolheu pela educação home school, ou seja, estudar em casa. E, com isso, graduou 2 anos mais cedo no ensino médio e atualmente dedica todo o seu tempo em sua arte com sua família. Com o privilégio de ter pais artistas, ela aprendeu muito sobre arte, técnicas e teve muito incentivo a ter sua própria identidade como artista e tratar seu trabalho com seriedade. Volta e meia viaja pelo mundo a fora com a família em busca de inspiração (e com pins maravilhosos no Pinterest!) e experiências para suas telas, com uma mistura linda de aquarela e tinta acrílica. Veja abaixo suas lindas obras, processo criativo e um vídeo lindo no final!


"[…] Eu pinto o que vejo como belo, nobre, verdadeiro e digno. Eu pinto mulheres porque são lindas, e representam o que eu sinto. Eu pinto animais como símbolos, e acredito que eles têm um significado mais profundo… Nem sempre sou consciente do seu significado. Eu pinto pelo o que sou atraída no momento de uma necessidade interior de ver o que a minha imaginação aparece em tela. A pintura me diz o que isso significa, como se houvesse uma voz divina dentro da tela que me diz seus segredos. Às vezes o que eu pinto é a partir do que eu sonhei na noite.[…]" — Entrevista no Blog Bored Panda

"Eu pinto meus sonhos e eu sonho minhas pinturas"

— Vincent Van Gogh

"[…] Em termos técnicos, eu tento balancear a experiência, inovando-as, quebrando a minha zona de conforto com o desenvolvimento da consistência e excelência de como eu pinto. Se eu pintar única forma clássica e tradicional, ela pode ficar ultrapassada. Eu amo incorporar novas técnicas que eu descubro ou aprendo e tentar fazê-las trabalhar juntas em cima de uma técnica tradicional. Tudo isso eu acho que faço subconscientemente. Não é calculado ou premeditado. Mais ou menos acontece de forma orgânica e naturalmente. Eu não quero ser limitada pela técnica ou pela falta de habilidade. Eu busco empurrar todas as coisas e minhas habilidades para um lugar onde não tenho medo de fazer "pinturas ruins." […]" — Entrevista no Blog My Modern Met

Como não amar as obras de Dimitra, né? Eu fiquei encantada com Calling Me Softly e Intertwined. Qual foi a obra que você mais gostou?

Saiba mais sobre Dimitra em:
Site / Facebook / Pinterest / Instagram


Comentários

Ao comentar, você alega que está de acordo com a política do blog e de privacidade, consentindo o armazenamento de seu nome e e-mail nos cookies. Os comentários são moderados manualmente e podem levar algumas horas até serem divulgados ao público.

  • Aline Amorim

    Que talento maravilhoso!!!

  • Débora

    Estou impressionada! Ela é tão jovem e tãooooo talentosa!

  • Clayci

    Que trabalho mais INCRIVEL!!!
    Eu não si nem dizer qual foi o que mais me atraiu, muito muito muito inspirador *_*

    • Aninha

      @Clayci, é aquele tipo de obra que quanto mais você olha, mais se apaixona e mais detalhes inesperados você encontra! É muito encantador <3

  • Amanda

    Que pinturas lindas! Essa Cherish é apaixonante <3

  • Larissa

    Que obras mais lindas. Ultimamente estou apaixonada por esse efeito aquarela.
    Parabéns, seu blog é lindo.

    • Aninha

      @Larissa, obrigada! E fico feliz que tenha gostado da indicaçnao de artista <3

Veja mais comentários:
1 3 4 5 6
ir ao topo