TV e Cinema

Marley e todos os cães

Okaaay, vamos parar com aquele assunto antes que eu tome uma decisão que não será muito boa. Enfim, coloquei uma lista de filmes no post passado junto com a minha crítica de cada um. E deixei um em especial que prometi para mim mesma que deixaria um post só para este filme: Marley & Eu. Confesso que nunca li seu livro, mas agora estou ficando quase doida para ler! Apesar de eu ter milhões de livros de vestibular para ler até o mês que vem, eu ainda caio na tentação de ler outros livros.

Direção: Marley e Eu
Genero: Biográfico
Classificacao:

Depois de uma hora e meia baixando mais de 1G de filme, eu sabia que ia valer a pena. Eu já tinha visto muitas críticas construtivas sobre este filme e já fui alertada sobre o final que não seria muito bom, ponto!, era só isso que eu sabia. Quando eu vi algum blog falando sobre este filme, eu pulava a parte da crítica para não saber sobre ele, que eu queria saber por si só. Logo no começo do filme minha mãe e eu começamos a sessão de "awwn!" ao ver aquele cãozinho labrador mais fofo do mundo! O cão de liquidação perfeito (L) Esse foi um dos melhores filmes que eu já vi… e não nego, chorei muito no final. Muito mesmo! E minha mãe a mesma coisa. Duas bobonas chorando no sofá!

O filme tem um caráter autobiográfico. Escrito por John Grogan (Owen Wilson) a história acompanha o autor e como sua família é formada a partir de quando passa a ter um cão, Marley. Quando o jornalista casa com Jennifer (Jennifer Aniston), pensa em constituir família, mas, por sugestão do melhor amigo Sebastian (Eric Dane), resolve adquirir um cachorro de estimação como uma espécie de "treino" para o que pode vir com os filhos. A questão é que o labrador logo se mostra "o pior cão do mundo" de tão arteiro que é, hehe.

Marley serve como guia para que o autor conte como ele e a esposa constituíram família. Por mais que o labrador esteja em destaque até no título do filme, a história não é necessariamente somente sobre ele: mostra como é tão complicada a jornada de se formar uma família. Mas é claro que Marley rouba a cena!

Eu sou louca por cachorros, tanto é que tenho três em casa. Eu acho um absurdo ver um cão largado na rua, abandonado sofrendo com chuva, sem abrigo e sem carinho. E existe tanta, mas tanta gente que maltrata um cão… tanto fisicamente como psicologicamente. Isso é pessoa sem coração. Cão tem coração sim, e é mais puro do que qualquer ser humano. Cão não tem como dizer onde dói, se está com fome, se precisa de carinho ou de um amigo. É indefeso, como uma criança. Muitos são atropelados e largados deste jeito na rua, sem ninguém prestar assistência e levar para um veterinário. Muitos não sabem porque ficam raivosos e atacam as pessoas. Um cão é o reflexo de seu dono ou pelo que fizeram com ele um dia.

Pode existir um amigo mais fiel do que um cachorro? Sempre está lá ao seu lado para te escutar, para te desejar amor, te proteger. Só um olhar basta para servir de consolo para qualquer dor. É como se ele pudesse absorver por ti. Ele não precisa falar para te consolar. Só sua presença importa. Um cão é uma das raras criaturas que ama seu dono mais do que ama a si mesmo.

Tudo bem, sei que este post está diferente daqueles que escrevo, mas este filme faz você dar muito valor para aquele seu amigo de quatro patas, mesmo ele sendo o "pior cão do mundo". Então aproveitei para apelar e desabafar um pouco sobre uma coisa que é tão presente no nosso cotidiano… e muitos nem se importam com isso.

Agora, o que custa você tirar a bunda dessa cadeira e dar lá um abraço de urso no seu amigo?

20/04 às 22:30
Viagem amanhã para Pirenópolis com a família e parentes de São Paulo que fizeram visita surpresa. Se eu puder, tiro fotos e depois escrevo alguma coisa sobre, okz?

Este post está dando polêmica, heim? Hahahaha Já vi muitas opiniões, inclusive de quem não é amante dos "bebês" caninos. To gostando de ver, hehe! É bom ouvir a opinião alheia, mãaaas… ainda morro com um cachorro do meu lado, recebendo um abraço de urso dele e cheia de beijos babados (tá, pareeii! abafa a parte "beijos babados"), hahaha


Comentários

╳ Cancelar
Ao comentar, você alega que está de acordo com a política do blog e de privacidade, consentindo o armazenamento de seu nome e e-mail nos cookies. Os comentários são moderados manualmente e podem levar algumas horas até serem divulgados ao público.

  • Marina

    MEU, eu AMO cães. não vivo sem! a minha chama wanderléia. eu sei um tanto .. diferente 😉 mas nossa é a paixão da minha vida. ou eu ou minha mãe passeamo com ela todos os dias praticamente. hoje e ontem fomos andar de bicicleta!! A-DORO; beijos.

  • Camille

    Eu assisti ao filme de Marley & Eu, achei legalzinho, mas não imperdível, continuo sem vontade de ler o livro HAHA Mas eu chorei ao ver o filme, admito!
    Eu acho cachorros fofuxos, mas não teria um, primeiro porque prefiro gatos, e segundo porque tenho medo. Não gosto quem maltrata qualquer tipo de animal, acho ridículo, podre.
    Mas é bom ver que nem todo mundo é assim, tenho amigas que pegam gatos de rua pra tratar, acho lindo isso *-*
    Beijos

  • raiza

    Não posso nem passar perto dessas histórias, meu cachorro morreu em julho do ano passado e… você deve saber, né! 😕

    Ah, sobre seu coment, de boa… opinião pra mim foi feita para se discutir, mas com dignidade 😀
    :*

  • Jéssica

    Eu tô doida pra ver o filme, e ler o livro!
    Todo mundo diz que é boom!
    😀
    Beijo

  • Verônica

    O livro eu li, é triste por demais no final, por isso nem quis ver o filme, sabia que ia chorar.

    bom domingo! =*

Veja mais comentários:
1 2 3 4 5 6
ir ao topo