Leitura

Resenha: Um Porto Seguro

Livro: Um Porto Seguro
Autor(a): Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Classificacao:
Sinopse: Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas… e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio.

Eu tinha lido este livro a um bom tempo atrás, mas ele nunca deixou de sair da minha memória, que me foi ressaltada depois que vi o filme, que achei tão lindo quanto. Depois disso, dei uma revirada no livro, reler algumas partes que eu mais gostava, e relembrar dos pequenos detalhes que me fez apaixonar.

Katie é uma mulher muito reservada e com medo de confiar em qualquer pessoa. Não é para menos, já que sofria agressões de seu marido e fugiu de casa para tentar recomeçar uma vida do zero. Tentava ao máximo não ser notada. E foi em uma pequena cidadezinha chamada Southport que Katie conseguiu ver a oportunidade de recomeçar. Uma nova vida, novo nome, e algo que ela menos esperava: um novo amor.

A capa de meu livro ainda é da 1ª edição. Toda desgastada com o tempo, coitadinha, rs.

Com dificuldades em fazer amizades devido ao seu medo, Katie demorou muito para conseguir se abrir. As únicas pessoas pelas quais ela estava começando a confiar era Jo, sua vizinha — que, por motivos misteriosos, aparecia do nada e parecia que sempre sabia o que Katie estava pensando, e sempre a apoiava em tudo — e em Alex, um viúvo dono de um mercadinho, pai de duas crianças — que, aos poucos, ele e sua família começaram a ter uma grande amizade com Katie.

Mas Katie sabia que seu marido a procurava. Um homem perigoso, alcoólatra, e, infelizmente, um detetive policial excelente. Ele buscava rastrear cada passo dela e atropelando todos que queriam atrapalhar. Enquanto Katie começava a relaxar e se apaixonar novamente, seu marido descontrolado a buscava em cada canto do país.

Adoro este marca página!

A narrativa de Nicholas Sparks, creio que quase todo leitor conhece, é muito e envolvente. Em Um Porto Seguro, Sparks divide a narrativas entre passado, com os flashes de memorias do passado infeliz de Katie, e o presente, ao lado de Alex, as crianças e Jo. Volta e meia alternava a narrativa de acordo com as perpectivas dos personagens — o que eu adoro! Gosto de saber todas como cada personagem pensa. Isso enriquece a leitura!

Para quem pensa que Um Porto Seguro é apenas uma história de amor, alto lá. Ela também passa uma mensagem de espiritualidade. Sabe aquele ditado de que nada acontece por acaso? Não devemos ignorar as pessoas que aparecem na jornada de nossa vida. Katie não sofreu durante anos nas mãos de um homem psicologicamente atormentado e violento por acaso. Ela precisou disso para ter motivos para fugir de sua vida para encontrar as pessoas das quais ela teve uma verdadeira amizade. Ela precisou fazer uma escolha entre viver fugindo até o fim de seus dias, ou arriscar sua vida pelas pessoas das quais ela finalmente encontrou motivos para chamar aquele lugar de lar.

Sobre o filme, ele não deixa nada a desejar! No começo dos créditos eu pude perceber que é uma produção do próprio Nicholas Sparks. Quer dizer que o filme também seu dedinho ali, que provavelmente fez toda a diferença. Não sei se ele já foi produtor de outros filmes de adaptação aos seus livros — ou ele sempre foi o produtor? Se você souber, me diga! — Achei este filme foi uma das melhores adaptações!

De algum tempo para cá venho comentando no twitter a questão de adaptações de livros para o cinema, que as pessoas reclamam muito quando o filme não é fiel. Uma coisa eu digo, e acho que você já deve saber: é impossível um filme ser igual ao livro. Se fosse assim, cada filme teria 6 horas de duração ou até mais. É preciso entender que é apenas uma adaptação, não reprodução fiel.

É claro que Um Porto Seguro não é totalmente fiel. No filme, Alex e seu filho mais velho, Josh, não tem um bom relacionamento, que por vezes sai até discussão entre os dois, e isso é bem ressaltado no filme. Já no livro, isso não é explorado. No filme, Katie é loura, enquanto no livro seus cabelos são castanhos. Há diversos detalhes que são diferentes! Cenários, acontecimentos, conversas, atitudes… mas você percebe que a essência é a mesma. E isso é que realmente importa — pelo menos para mim.

E você, já leu o livro ou o filme (ou os dois)? Hehe. Quero saber o que achou. Eu adorei!


Comentários

Ao comentar, você alega que está de acordo com a política do blog e de privacidade, consentindo o armazenamento de seu nome e e-mail nos cookies. Os comentários são moderados manualmente e podem levar algumas horas até serem divulgados ao público.

  • Tamyres

    O livro é simplesmente perfeito, muito bom mesmo, um dos meus preferidos, porém eu achei a adaptação para filme, me desculpe a palavra, mas ficou uma verdadeira bosta. Quem tem cabelo grisalho é o Alex não o Kevin, o cabelo da Katie era loiro e ela cortou e pintou de castanho não o contrário, o Josh é um anjinho não um piralho mal educado, o relacionamento dele com o Alex é ótimo e apezar dele ser muito quetinho e calado aparenta ser um menino doce e meigo.. Fora que ela não tenta nem um pouquinho ser discreta no filme, ela não entra na praia quando Kristen à convida e Alex não tira foto de tudo. A história é basicamente a mesma, mas na minha opinião esses detalhes fazem toda a diferença e não, o filme não foi fiel ao livro.

    • Aninha

      @Tamyres, eu entendo a sua colocação, mas não acredito que o filme foi uma bosta, hehe. Essa é a maldição dos filmes que são adaptação de livros: sempre irá se comparar com a história original. Mas uma coisa é fato: nenhuma adaptação cinematográfica será 100% igual. E o fato de julgar um filme como simplesmente uma bosta só porque não há (poucas ou muitas) coisas na história original é um julgamento um tanto precipitado, onde só é visto o lado literário, e não cinematográfico.

      Acredito que precisamos levar em conta que cada um teve o seu imaginário particular lendo o livro. É natural sofrer repulsa por algo que não atingiu as expectativas que tivemos e que imaginamos na leitura. Mas acredito que precisamos ver as coisas de uma forma diferente e saber que um filme não é a mesma coisa que um livro. Há diversas situações que precisam ser adaptadas, bem como há também diversas situações que a produção precisa levar em conta para adaptar tudo da melhor forma com o elenco que eles conseguiram para a produção. Acredito que o buraco é bem mais fundo do que a gente imagina.

      Olhamos para a situação de Daniel Radciffe… seu personagem interpretado, Harry Potter, possui olhos incrivelmente verdes. Entretanto, o ator simplesmente não conseguiu se adaptar às lentes de contato! Então a produção precisou abandonar um dos detalhes MAIS MARCANTES do personagem, que no início me deixou muito revoltada, pois esse detalhe sempre é muito mencionado em toda a saga. Mas depois eu parei para pensar e me conformei… Precisaria realmente trocar de ator por causa disso? Para que trocar de ator se ele, Daniel, foi quem mais se adaptou ao papel depois de tantos testes?

      Adaptação e livro são coisas diferentes, e acredito que não podemos julgar um baseando-se fielmente no outro se a essência continua a mesma. E, Porto Seguro para mim conseguiu captar a essência, mesmo com estas mudanças, e adorei o filme da mesma forma que amei o livro. *-*

      Beijos Tamyres, e volte sempre!! :*

  • Thamiris Dondóssola

    Ana, esse livro é mágico! E sim, a história vai muito além de um romance. O filme é maravilhoso, sensacional! As obras de Nicholas Sparks são todas divinas, eu amo.
    Beijos

  • Vanessa Duarte

    Eu só vi o filme, e achei ótimo diga-se de passagem… Os livros do Nicholas Sparks rendem bons filmes, gostaria que ele fizesse um filme propositalmente acho que séria legal, algum filme que não fosse uma adaptação. hehehe e seu blog é liiindo! ?

  • Zeca

    Eu já li esse livro e mais alguns do Nicholas Sparks, gosto dos livros dele.
    Quanto ao filme achei um pouco diferente, não passou o trama do livro…
    Eu prefiro e recomendo um Homem de Sorte dele…
    Embora hoje não tenho mais tempo de ler os livros novos dele, mais Nicholas Sparks é sempre algo que quando passo e vejo…leio nem que for a sinopse….rsrrs
    Forte abraço Ana…eu tambem recomendo..

  • Bruna

    Eu não sou muito fã do autor, li alguns livros mas não foi nada que me fizesse querer ler todos os livros dele, e parece que ele tem muitos. Talvez não seja meu estilo de história, ou talvez eu não tenha lido o livro certo pra mim, já aconteceu antes. Vou continuar tentando =)

    • Aninha

      @Bruna, isso é completamente normal e já aconteceu isso comigo. Nem sempre o autor acerta para um determinado público. Teve um livro que eu li, um de Bella André, que é Um Olhar de Amor, já ouviu falar? Eu não gostei dele, e outros leitores também dizem que ele também é fraquinho, mas que os outros da autora são bons. Ai me dá uma esperancinha, hehe.

      Beijocas!

Veja mais comentários:
1 2 3
ir ao topo