Leitura

Resenha: A Culpa é das Estrelas

Livro: A Culpa é das Estrelas
Autor(a): John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 283
Classificacao:
Sinopse: A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer – a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.

Eu estava no pior lugar para se terminar um livro assim. A minha curiosidade em como acabaria esta história me foi tão grande, que eu não me importei se eu estava chorando dentro do ônibus. Realmente nada importava naquela hora pois estava em um momento só meu. Se você gosta de livros, irá entender essa sensação. Nada no mundo importa durante um certo período de tempo até você digerir o final de um romance incrível.

Confesso que ainda estou atônita. Sabe aquele final que você já esperava, só que, afinal, não foi nada a ver com o que você imaginava? Minha culpa. Me neguei a ler qualquer resenha deste livro pois queria primeiro ter a minha reação. E fui surpreendida com um soco na cara.

Hazel é uma garota em estado terminal, que só sobrevive através de uma droga que impede o desenvolvimento do câncer de seus pulmões. Mas ela sabe que possui os seus dias contados, e uma das coisas que mais a aflinge nem é a questão da doença, ou de sua morte, mas sim do sofrimento das pessoas que estão à sua volta que ela irá atingir. Mas, de repente, ela se depara com Augustus e suas metáforas. Metáforas que, com a ajuda de Shakespeare e de um champagne com gosto de estrelas no céu da boca, deu jus ao título incrível do livro.

Mas a dor precisa ser sentida. Sem a dor, como poderíamos sentir o prazer?

Alguns infinitos são maiores que outros. Não se trata de amor adolescente. Pelo amor de Deus, falando assim até parece que é piada. Não, o livro não é um mero romance. Trata-se de filosofia e realidade. Uma sensibilidade que acredito que não são todos que conseguiram entender, pois, sim, já me falaram sobre o quão é superficial este livro. Não tiro a razão de quem possui esta visão, mas eu pude ver uma sensibilidade singular de John Green diante de um assunto tão delicado e fatal.

Espero que o filme seja tão bom quanto o livro. Não espero nada de fidelidade, como já disse várias vezes. Esperar que uma adaptação seja fiel é pedir para se decepcionar (o que acontece muito). Então, apenas deposito minhas esperanças que seja um filme bom, que transmita a mesma essência filosófica, brutal, realista e romântica da obra de John Green.

Não contarei nada da história para você, e a sinopse não diz nem 5% do que acontece. Sugiro que leia. Mas que leia com todo o seu coração. E depois venha me contar — ou me conta sua opinião se já o leu.

A Culpa é das Estrelas não deve ser descrito em uma resenha, mas sim, sentido. O.k.? O.k.


Comentários

  • Gabriela Gouveia

    Aninha, estou doida para ler este livro…e já sei que vou chorar compulsivamente como você! Todos que já leram dizem que é uma grande lição de vida. E ainda tem gente que se preocupa com o cabelo "estar feio", enquanto tem gente que vive um infinito inteiro dentro de poucos dias… engraçado isto, não é? Nos preocupamos com coisas tão bobas no cotidiano e nem percebemos o quanto podemos ser felizes com coisas "pequenas" :)

    Beijocasss

    • Aninha

      De fato @Gabriela, é uma lição de vida *-*
      Quando ler me diga o que achou ♥

      Beijinhos ;*

  • camila

    A cada nova resenha fico desejando ler ainda mais *-*

    http://www.chadecalmila.com

    • Aninha

      Pois então, leia @Camila, não irá se arrepender *-*

  • Isabelle

    Confesso que esse foi um dos melhores livros que já li na vida! Achei fantástico!
    Amei a resenha <33

    Blog / Fan Page / Twitter

    • Aninha

      @Isabelle, também foi um dos melhores livros que já li em toda minha vida *—–*
      Beijocas!

  • Keyko

    Está aí outro livro que quero ler quando eu voltar a ter uma vida. Embora não seja muito meu tipo de literatura, mas o John Green é uma pessoa muito interessante e gosto muito da personalidade dele, portanto vou tentar ler quando der.

    • Aninha

      Leia sim @Keyko! Não irá se arrepender ˆˆ

  • May

    Lembro que li esse livro em 2012, e até hoje eu lembro de passagens aleatórias do livro. Olha como ele me marcou! Ele acabou se tornando um dos meus livros preferidos de todos os tempos, justamente por ser, como você disse, não só um simples romance, mas tratar de filosofia, realidade, da própria vida, de uma força sensível inimaginável!

    Sabe onde eu fui terminar de lê-lo? No consultório da dentista. Chorei horrores e as pessoas começaram a me olhar como se eu fosse louca, hahahaha! Tava nem aí pra elas!

    Beijão,
    May :*

    • Aninha

      @May, como eu disse para Nellie, eu quero adotar este livro para a minha vida e lê-lo incansavelmente toda ela, hehe. Ele me comoveu de uma forma tão singular que fez com que se tornasse o meu 2º livro preferido (só perde para a saga HP, que esta eu jamais tiro de meu 1º lugar, hehe).

      Eu também estava nem ai para o pessoal do ônibus! Chorei mesmo e foda-se o resto kkkkk

      Beijocas!

  • Lucas Maia

    Aninha!
    Li esse ano passado e foi um "tapa da cara" mesmo. Um livro tão cheio de sentimento que leva a gente a pensar em muitas coisas bobas, mas que são sérias. Espero que o filme também seja bom e não precisa ser fiel ao livro, mesmo. Basta que transmita as mesmas emoções que o livro.
    Ah, você tem que ler "Extraordinário", porque é bom também. Se quiser te empresto o meu pra você ler! 😊
    Beijos!

    • Aninha

      Um tapa na cara mesmo né @Lucas?
      Obrigada pela recomendação de Extraordinário (e também por ter a intenção de me emprestar)! Entrará para a minha lista também.

      Beijocas!

  • Nellie

    Ok Ana!
    Sabia que você ia amar; e que ia chorar também, assim como eu kkkkk chorei no quarto quando o Gus disse que tava doente, chorei na faculdade quando o Gus morreu… eu comprei o livro depois de ter lido trocentas resenhas, jurando que a Hazel ia morrer… mas fui surpreendida no meio do livro, e terminei tendo crise de tipo 'que vida é essa?' sabe? é muito reflexivo o livro, e não acho que seja só um romance tbm, assim como vc mesma disse… acho que a história por trás de todo o amor, de toda a doença, de todos os problemas, a mensagem que é passada é que a gente pode SIM ter pequenos INFINITOS dentro de qualquer ESPAÇO DE TEMPO ???

    que bom que vc gostou. e tbm espero ansiosamente que o filme seja um pouco digno ou pelo menos honre o filme *-*

    beijooooooooo ?

    • Aninha

      @Nellie, eu também JURAVA de pé junto que a Hazel iria morrer e eu estava preparada psicologiamente para isso! Por isso que eu não quis contar nada na resenha para quem for ler este livro sofrer o mesmo baque que eu sofri, haha. Ok, se algum leitor curioso ler os comentários irá saber de toda a verdade, hehe. Mas enfim… pelo fato de eu estar crente que Hazel teria um fim trágico, que me deixou tão sensível ao Gus. Ele que era extreamemtne forte, decidido, cehio de vida e sem nenhum indício de câncer! E, de repente, "acende como uma árvore de natal". Quando li esta parte chorei compulsivamente. 😭
      Quero adotar este livro para a minha vida e lê-lo incansavelmente toda ela. Ele me comoveu de uma forma tão singular que fez com que se tornasse o meu 2º livro preferido (só perde para a saga HP, que esta eu jamais tiro de meu 1º lugar, hehe).

      Que venha o filme, então! ♥
      Beijo grande!

  • Raquel

    Obrigada Aninha, por me deixar com ainda MAIS vontade de ler esse livro. hahaha
    O trailer é muiito lindo e eu preciso muito ler antes de assistir o filme, mas acho que não vai dar tempo. :(

    • Aninha

      Haha! Não há de quê, @Raquel! :D
      Ah, leia sim Raquel. Você termina ele em questão de dias, você vai ver. É super viciante a leitura. ;)

      Beijos!

  • Juliana

    Aimm! Me lembrei de quando terminei A Menina Que Roubava Livros dentro do ônibus e chorei litros! TENSO!
    Quero tanto ler esse livro, mas tenho muitos na fila! Calma, vou ler no momento certo, eu repito pra mim xD

    Beijos, Aninha!!!

    • Aninha

      @Juliana, este é outro livro que pretendo ler antes do filme sair no cinema! Mas imagina só, todo mundo ficava me olhando achando que eu estava sofrendo por algo, machucada ou sei lá o que kkkkkk
      Tento não ficar desesperada com os livros que pretendo ler… vou simplesmente pegando e lendo, hehe

      Beijocas!

  • Jéssica | Dona Urbana

    Esse livro foi muito comentado por todas as pessoas. Todos eram só elogios, diziam-se apaixonadas por ele e falaram com toda a felicidade do mundo que eram/são efeito colateral (fandom do livro). Eu tive a oportunidade de ler uma vez, mas acabei deixando de lado. Me arrependo, mas essa semana vou comentar a ler… juro a mim mesma. E sinto muito essa vontade de descobrir um novo mundo do John Green, de me encantar pelos personagens do livro e pela história. E também sinto vontade de ver o filme, claro! Beijos.

    jessica do http://donaurbana.blogspot.com/

    • Aninha

      @Jéssica, talvez aquele momento em que você começou a ler o livro ainda não era o tempo ideal da leitura. Acredito que a intensidade do livro é refletida pelo seu estado de espírito. Assim que ler novamente, me conte o que achou *-*

      Beijo grande!

Veja mais comentários:
1 2
ir ao topo