Pessoalidades

Do ato de escrever

Como você já deve saber, amo escrever. Qualquer motivo é pegar a caneta e escrever, na importa o lugar. Seja o refrão de uma música, uma estrofe de um poema, uma reflexão… é sempre bom dar uns "rabiscos". As tensões e ideias que rondam a sua mente são transferidas para a ponta da caneta e parece que ela vai por si só e a mão vai acompanhando-a e arrastando-se pelo papel.

Por falar em papel, comprei aquele caderno que eu tinha dito a você a alguns dias, lembra? Meu Deus, você não tem ideia do bem que isso está me fazendo… toda noite escrevo nele (veja a foto) sobre o que está se passando na minha vida, nas coisas que andam acontecendo… Já estava começando a ficar arriscado contar aqui, já que agora alguns dos meus amigos lá do cursinho já estão tendo acesso aqui.

Escrever é desabafar sem precisar necessariamente de um ombro amigo. Por um lado é bom, e por outro é ruim. A vantagem é que muitas coisas que estão em sua mente não precisam ser ditas a uma outra pessoa, porque são assuntos muito pessoais, nos quais somente o seu coração pode te responder. Além do mais, você faz uma auto-avaliação. Já a desvantagem é que você não consegue um conselho amigo, pois num determinado momento você fica tão enrolado numa certa situação que você não consegue vê-la por um outro ângulo, e um amigo pode, conseguindo interpretar melhor do que você e te ajudar.

Enfim, você não precisa usar palavras difíceis e a norma culta para escrever algo para você mesmo. Como eu disse no começo deste post, a ponta da caneta e parece que escreve sozinha porque simplesmente as palavras fluem. Pratique! Você vai ver o tanto que é bom.


Comentários

╳ Cancelar
Ao comentar, você alega que está de acordo com a política do blog e de privacidade, consentindo o armazenamento de seu nome e e-mail nos cookies. Os comentários são moderados manualmente e podem levar algumas horas até serem divulgados ao público.

ir ao topo