Pessoalidades

Daquela boneca de porcelana

"De uma maneira ou de outra, a boneca afasta as pessoas porque acham que ela não é capaz de encarar e sem ao menos tentar, ficando com medo de toca-la, com medo de que ela rache. Então o que resta para estas pessoas é apenas procurar por outras que não sejam tão quebradiças, pois já estão tão fraturadas que nem percebem se forem rachadas mais um pouco, pois é assim que deve ser. O mundo é assim.

Fico me perguntando como é que isso irá acabar. Afinal, qual é a parte boa e ruim disso? Um verdadeiro impasse. Sem opções, mas sei que sempre tem, em algum lugar. E apenas vejo as pessoas indo e vindo sem olharem para trás e encarando tudo como se fosse normal, e o duro é que é verdade, isto é normal. E fico me perguntando porque não me vejo neste mundo, perguntando-me porque sou diferente deles. É a partir daí que vem o medo de ficar sozinha. E creio que isso não tem nada a ver com a faculdade."

Escrevi essas observações a alguns meses atrás. Lembro-me como eu ficava frutada quando as pessoas tentavam me tratar como "a garota que deve ser protegida"…

Engraçado como alguns meses pode mudar uma pessoa. Eu não me sinto mais deste jeito, a "boneca quebrável". Por mais que a Porcela seja frágil, consegui criar minhas próprias resistências. Aprendi a me virar, pensar em minhas próprias opiniões e deixar de se importar com o que os outros acham de mim. Estou caminhando ainda… por mais que aos olhos dos outros seja imperceptível, para mim foi um grande passo.

Não sinto mais raiva por ser tratada assim pois mais cedo ou mais tarde, perceberão que já não sou mais aquela garotinha de 15 anos que acreditava nos contos de fadas. O príncipe encantado não existe e jamais aparecerá alguém montado em um cavalo branco que aparecerá na porta de sua casa. Gosto de seguir o conselho de Shakespeare: "plante o seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores".

Não tenho tantas dúvidas como antigamente. Não tenho mais medo de arriscar. Não sou mais tão transparente como antes. Sei o que quero e o que devo fazer. E não preciso mais de "proteção". Caso continue, como poderei crescer? Não viverei numa bolha. E ultimamente meus pais estão percebendo isso.

E por mais que eu tenha mudado, ainda continuo sendo de porcelana, mas com uma leve armadura anti-quebra. Posso cair milhares e milhares de vezes que farei o possível para continuar intacta. Caso quebre ou rache, servirá de aviso para não errar na próxima vez. Tenho muito chão pela frente, muitas pedras para tropeçar, muitas decisões a tomar. Só não quero que fazem mais isso por mim.

Consegui comprar meu ingresso do Harry Potter… e pré-estreia ainda! (Empolgada porque nunca fui numa pre-estreia!) *-* E como meu pai não vai fazer questão de acordar as três da madrugada para me buscar, então dormirei na casa de uma amiga.


Comentários

╳ Cancelar
Ao comentar, você alega que está de acordo com a política do blog e de privacidade, consentindo o armazenamento de seu nome e e-mail nos cookies. Os comentários são moderados manualmente e podem levar algumas horas até serem divulgados ao público.

  • Maay

    Oii! Ah, Ana! Às vezes eu me sinto assim.. =/ como a bonequinha da família … 😒'
    Aiii! HP6! 2 anos esperando por esse bendito filme! foi adiado 4 vezes.. 😒
    Hupert Gato lindão que me aguarde tambéeem!

  • Dani

    Acho que os pais tem mais cuidados assim com as meninas né? Porque meu irmão nunca foi mimado que nem eu. Rs.. Pior que ele podia tudo e eu nada.. Só ficar em casa e quando saia, tinha hora pra chegar. Era um saco.

    Eu vou assistir HP amanhã *-*

  • otávio

    vim ver o novo theme agoraa :D
    adoreeei ele *.*

  • Lívia

    Oii amor, vindo agradecer seu comentário e visita, muito obrigada viu?
    sim amor, realmente o mundo é um pouco solitário, mais sempre existe alguém que sempre vai estar com você, e não se preocupe a maioria das pessoas precisam cair para aprender e seguir mais fortes :)
    parabéns, você é uma privilegiada por entender isso já tão claramente ;]
    Beijos da Lívia ;*

  • *Lusinha*

    Ah Ana, isso se chama crescer. É tomar a responsabilidade pelas nossas atitudes, é acreditar que chegaremos lá – mesmo com tantas pedras no caminho.
    Bjitos!

  • Renata

    É Ana, você tá crescendo e amadurecendo… A vida é assim mesmo. Quando a gente é mais nova nos tratam como uma boneca de porcelana, mas aí a gente vai crescendo e mostrando para o mundo que não somos frágeis como as pessoas pensam que nós somos.
    Pena que nesse fimdemundo que eu moro não vai ter pre-estreia… mas em compensação a quarta-feira promete!!!
    Falando em filmes eu vi o trailer de New Moon no cinema hoje… é um que já foi divulgado, mas nem vi direito porque eu tava entrando no cinema na hora que tava começando o trailer e meus irmãos estavam enchendo o saco pra gente sentar logo!
    Ah! O Rony é meu tá? Fica com o Jacob… ele combina mais com você! XD
    =***

  • Maya

    ooi Ana! :D
    Nossa, esse tema ficou D I V I N O ! :D
    engraçado, mas você sempre escreve coisas que já senti, ou fatos pelos quais já passei! ;)
    Realmente, é muito bom quando resolvemos 'sair do casulo' e voar! ;D
    beiijões

  • Gaby

    Pois é Ana, alguns dias, meses e quem sabe até anos, mudam realmente uma pessoa. A gente nunca é como foi ontem, e não somos hoje, como seremos amanhã, vivemos em mudanças constantes, e por isso que um dia a gente para e diz " Nossa como eu fui boba de chorar por aquilo" ou então " Nossa, como eu era tonta quando era mais nova". A gente muda, amadurece, e assim vamos nos tornando pessoas melhores.

    Bjinhus

  • Tainá

    Pois é… É complicado isso, porque você sente falta da pessoa, e acaba ficando naquele vazio, naquele "nada". É horrível, né? :/ Mais tô acostumando a isso. As vezes eu penso que é melhor isso, do que estar sofrendo por alguém. Porque querendo ou não, eu não tô sofrendo. Isso não é dor… É só saudades de sentir falta de alguém (???) haha. :s

    "e jamais aparecerá alguém montado em um cavalo branco (nem em um Volvo prateado ou um Rabbit, ok?, hehe)" haahahahaha, eu ri! ah, quem dera se fosse assim, né? eu me contentaria com qualquer Edward ou Jacob da vida… mas, já que não é assim, paciência! slksamlksamklmsalk. é, as vezes a gente tem que ignorar o "medo de errar", o medo de sofrer, e viver. porque querendo ou não, tal sofrimento é necessário para você superar, aprender, e ser mais forte! :))
    Beiijos. :*

  • Lena

    Grande mudança né Aninha? Parabéns por percebê-la e aceitá-la. Acho que você ansiava mesmo. Ser tratada com mto cuidado às vezes nos sufoca mesmo, mas ser olhada com carinho e mais de perto nunca é demais se bem medido!

    ;*

Veja mais comentários:
1 2
ir ao topo