Dica de série: Anos Incríveis

TV e Cinema
Nome: Anos Incríveis (The Wonder Years)
Direção: Carol Black e Neal Marlens
Duração: 20min
Genero: Drama / Comédia
Classificacao:
Sinopse: Anos Incríveis (The Wonder Years), é uma série dos anos 80 produzida pela ABC, e que no Brasil foi ao ar na década seguinte pela TV Cultura, Band e depois no Multishow. Com episódios de 21 minutos, a série conta a história de Kevin Arnold e sua família, no final dos anos 60. Kevin e seus melhores amigos, Paul e Winnie, estão em um novo colégio, começando o Ginásio e descobrindo a adolescência. Uma série emocionante com seis temporadas ao som dos Beatles, Elvis e o melhor daquela época.

Lembro-me muito bem… morava em São Paulo ainda. Eu tinha 4 anos quando passava o final de tarde vendo Anos Incríveis. Eu não entendia muito na época as histórias e as questões sociais que ela abordava, mas ela me fascinava de alguma forma — talvez seja pelo fato que eu achava que o protagonista seria meu marido um dia, vai saber… — e então, pouco tempo depois me mudei para Goiânia e toda rotina de minha família mudou para poder se adaptar. Então me esqueci de Anos Incríveis por um bom tempo.

Quase 20 anos depois eu me lembrei desta série com um clique. Do nada! Uma sensação de nostalgia tomou conta de mim e então pesquisei, e achei. Foi então que entendi o porque eu e toda minha família ficávamos tão fascinados.

A série é narrada pelo protagonista, Kevin, já adulto com seus trinta e poucos anos (em 1988), relatando sua própria história quando estava no início de sua adolescência, vinte anos antes. Ele comenta seus pensamentos, medos e confusões que todos nós passamos nesta fase. Consegui me ver refletida em várias situações! Situações que já comentei muito aqui no blog a muitos anos atrás quando eu era adolescente. O medo do que vai ser quando crescer, a confusão e desespero que o primeiro amor nos trás… tudo mostrado de uma forma extremamente sensível e encantadora!

Eu tinha me esquecido sobre o quanto esta série possuía histórias simples e reais — e como uma coisa tão pequena e ínfima pode ser o mundo inteiro para uma criança. São histórias que acontecem no dia-a-dia — mas não reis do tipo que as histórias dos episódios foram baseadas em fatos que aconteceram com alguém em específico, mas sim porque eram possíveis e prováveis de acontecer no dia-a-dia com qualquer pessoa — coisas reais que podem ter acontecido comigo e com você (que provavelmente aconteceu).

Sei que dizendo isso é bastante generalizado, pois há muitas séries assim atualmente — mas Anos Incríveis foi uma das maiores precursoras para este tipo de seriado de gênero cômico e dramático. Aquela forma da qual o personagem se vê em diversas situações imaginárias como vemos em Todo Mundo Odeia o Cris e That '70s Show.

O contexto histórico é super interessante! É passado no final da década de 60, início de 70. Em primeiro plano são abordados assuntos familiares e valores da época em que Kevin e seus amigos viviam. Em segundo plano são retratados os costumes, a cultura norte-americana, o movimento hippie (com ênfase no woodstock) e a corrida espacial e armamentista do auge da Guerra Fria. Eu, particularmente, adorei essa preocupação histórica e cultural. E a trilha sonora então? ::blush:: ::love::

A série de de gênero infanto-juvenil, mas encanta qualquer adulto por ai — principalmente os adultos da faixa dos 20 a 30 anos, que provavelmente devem ter visto esta série na TV Cultura em sua infância, além do fato das pessoas que possui para lá de seus 50 anos, pois relembrará muito de sua infância devido ao contexto histórico da série.

Uma série incrível que jamais merece ser esquecida. Recomendo muito!

Veja também...

Dica de série: Anne with an E, da Netflix
Resenha de Rogue One, uma história (quase nada) Star Wars
Dica de série: Outlander

7 Comentário(s)

(7 pelo blog e pelo facebook)
  • Fernanda
    Visitar blog
    05 . 11 . 2015

    Eu era adolescente quando assisti a esta série!! Sou apaixonada por ela até hoje! Aguardando o lançamento do DVD no Brasil…

    Beijinhos

    Responder

  • Isa
    Visitar blog
    18 . 07 . 2014

    Nunca tinha ouvido falar nesta série! Gostei de cara só pelo fato de se passar nos anos 60 e logo no começo do post lemvrei de todo mundo odeia o Chris pelo fato de o protagonista narrar a estória mais velho.

    Responder

    • Aninha
      Visitar blog
      21 . 07 . 2014

      Oi @Isa!
      Que bom que se interessou pela série *-* ela é maravilhosa! Ela foi fonte de inspiração para várias séries deste gênero. Muito fofa, inclusive <3

      Beijão!

      Responder

  • Gabriela
    Visitar blog
    17 . 07 . 2014

    Oi, Ana! Indiquei o seu blog numa tag que recebi, se você quiser respondê-la, eu ficaria muito feliz.

    Beijão!

    http://avidasegundogabriela.blogspot.com.br/2014/07/tag-conhecendo-blogueira.html

    Responder

  • Jade Amorim
    Visitar blog
    16 . 07 . 2014

    Eu não peguei essa época, infelizmente. Hoje não seria uma coisa que assisto, mas parece bem bacana. Assisti How I Met Your Mother e sinto que já vi tudo que tinha para ver nesse gênero! haha

    Gosto dessas abordagens, a parte social, principalmente, mas não sei se conseguiria lidar com uma série tão velha! haha

    ps: assisti o filme da Bela e a Fera, achei muito pouco desenvolvido (se apaixonar em quatro dias? '-'), mas os efeitos ficaram ótimos!

    Beijos.

    Responder

    • Aninha
      Visitar blog
      21 . 07 . 2014

      Oi @Jade!
      Ah, deixa disso… dá uma conferida na série! Ela é muito boa. Se você disse que gosta da abordagem do contexto social, creio que irá gostar ;)
      De fato esta parte do filme A Bela e a Fera foi pouco desenvolvida. Mas é um conto de fadas né, hehe. Acho que já me acostumei a ver mulheres se apaixonando perdidamente em menos de um dia nestes contos, haha xD

      Beijocas!

      Responder