Sepultura

Desabafos

Ter o meu tempo é o que mais preciso neste momento. Eu pensei que poderia enterrar tudo e jogar mais um monte de cascalho por cima, tirar o suor da testa e sair de cabeça erguida. E por um momento eu jurei que estava conseguindo… Até eu perceber que ainda estou de luto.

[member]Vivo os meus dias normalmente. Fazer a tarefas da casa, faculdade e trabalhar também. A dificuldade para acordar continua do mesmo jeito que antes. Tudo de uma maneira normal. Vivo a minha vidinha como se nada tivesse acontecido. O buraco de um ano e meio na minha vida jamais existiu, não é verdade? Não é verdade?

Eu pensava que já poderia ter deixado de lado. Ah, acabou mesmo, então vou seguir em frente. Segui sim, mas percebi que não conseguirei se eu envolver outras pessoas no meio. Tentei, e acabei quebrando o coração não só de uma pessoa, mas duas. Tudo isso porque eu ainda estou sentindo o luto em meu peito. Eu não percebia que eu ainda colocava rosas diante da sepultura. Eu ainda me visto de preto por dentro, apesar de seguir uma vida aparentemente normal, pura e clara. Na minha reta, nos meus muros que criei, nas minhas auto-defesas, não me sinto tão machucada.

Eu só descobri que não posso trazer mais ninguém para dentro dos meus limites. Se descubro que estão ultrapassando os meus muros, eu construo mais três metros de tijolos, mesmo que sendo mal feito, e corro para aquela sepultura e volto a soluçar diante das rosas, desejando ser invisível e seguir sozinha.

Porque agora, pelo menos neste momento, somente na solidão é que estou conseguindo viver dia após dia. E por enquanto, todas as noites, antes de me deitar, deixo uma rosa e fecho os olhos, desejando que o dia seguinte seja melhor do que este, agradecendo por ter sido menos doloroso do que ontem.[/member]

(fotos via jb▲tes e we♥it)

Veja também...

Que tudo se floreça
Novos ares
Palavras em música: Sã e salva

14 Comentário(s)

(14 pelo blog e pelo facebook)
  • Juliana Urquisa
    Visitar blog
    15 . 03 . 2011

    Fazia tempo que não vinha aqui, Ana! O tema está perfeito, como sempre!
    O post está tão triste e o tema está sério. Li o perfil e não achei mais aquela parte sobre Ele. Que aliás, era pequena, mas significava muito.
    Então, ele é o motivo do post? =/
    Independente do motivo da sua tristeza, tenho uma coisa a te dizer: Tudo passa, tudo passará. O tempo cura as feridas, na maioria das vezes, mas não podemos generalizar. Às vezes, o tempo apenas põe um band-aid e estanca o sangramento, e cabe a nós mesmos nos curarmos, levantar a cabeça e seguir em frente, por mais difícil que seja deixar tudo pra trás. Há males que vem para o bem.

    Beijos :*

    Responder

  • maay ~
    Visitar blog
    14 . 03 . 2011

    Às vezes tem certos assuntos/coisas/pessoas que queremos simplesmente passar uma borracha nas partes ruins e tentar arrumar com o lápis, ou simplesmente enterrar tudo em nossos corações. Porém, isso tudo é teoria, e na prática é bem difícil de fazer isso. Não adianta, em uma parte da sua vida você viveu momentos bons e ruins com ele, e não tem como simplesmente tudo que nos magoa deixar pra lá, porque é tentar evitar o inevitável: que você por um tempo sofrerá. Mas esses dias de tempestade passarão e você sairá muito mais fortalecida disso tudo amiga, tenho certeza.
    Sempre que quiser conversar,
    estarei aqui (on) pra te ouvir..
    Super Beijos,
    Maay

    Responder

  • Evelin
    Visitar blog
    14 . 03 . 2011

    Já passei por uma fase asim.Fiquei de luto, chorei, sofri…mas superei, e sei que você também vai conseguir

    beijos..

    Responder

  • camillehabib
    Visitar blog
    12 . 03 . 2011

    Não sei nem como te falar algo… sei que mesmo já tendo sentido isso, nenhum sentimento é igual. Não sei bem o que aconteceu na sua vida, ou o porque do término do seu namoro. Só espero que tenha sido uma "boa" causa, me entende? Ás vezes não valhe a pena se apegar a besteiras. Mas, se não dava mais… Falando da minha experiência, hoje eu olho pra trás e consigo lembrar sem sentir alguma dor, o que é realmente bom. Sabe quando agente acha graça do que na época foi péssimo? Já estou nessa fase. É, faz tempo… mas sempre chega nessa fase. Concordo que não se deve envolver ninguém na hora de "esquecer" ou se "distrair". Você encontrará a melhor forma de se despegar, com certeza. Só lhe desejo boa sorte.. e tudo de bom. Beijos, Aninha.

    Responder