Ruivices e low poo: Como manter a cor e saúde dos fios sem sofrimento

Madeixas

Depois que comecei a entrar de cara na coloração fui pesquisando a fundo sobre como manter a saúde dos fios diante de tanta química. É fato que o ruivo é uma das cores que mais desbota e mais deixa proeminente a falta de saúde dos fios quando não são cuidados. E fui descobrindo várias técnicas, receitas caseiras e marcas maravilhosas de tratamento para recuperar a saúde dos fios (e manter eles saudáveis) e também evitar o desbotamento. E eu não estava vendo a hora de compartilhar no blog tudo o que eu aprendi, pois, ao pesquisar mais a fundo sobre isso, descobri outras mil e uma vantagens! E uma de minhas descobertas foi a técnica low poo. ::blush::

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

O que é a técnica low poo?

A técnica low poo (low = pouco; poo = shampoo) é o método de lavar os cabelos com shampoos mais leves do que estamos acostumados em nosso dia-a-dia. Difundido pela cabeleireira norte-americana Lorraine Massey, uma defensora das cacheadas, a técnica é, nada mais, nada menos, do que se livrar da utilização do sulfato de nossos fios — que, por sua vez abolido, também precisamos deixar de usar substâncias derivadas do petróleo (chamados de petrolatos) de nossos condicionadores e máscaras, que podem ser encontrados nas composições escritos como:

  • Petrolato (petrolatum)
  • Parafina líquida (paraffinum liquidum)
  • Óleo mineral (mineral oil)
  • Vaselina (vaseline)
  • Alkane

Outras técnicas de evitar o shampoo e indicações

Há outras técnicas que evita o uso de shampoo. Veja as três técnicas que usam pouco ou nenhum shampoo:

  1. Low poo = pouco shampoo
  2. No poo = absolutamente nada de shampoo
  3. Co-wash = lavagem dos fios apenas com condicionadores livres de silicones e petrolatos

A técnica low poo é mais indicada para cabelos oleosos, que precisam de uma limpeza mais constante ou não querem sair da rotina de lavar sempre os cabelos (este foi o meu caso), desde que o shampoo não tenha sulfato. Já a no poo é mais usada pelas pessoas cacheadas que, por sua vez, tem a tendência de ter cabelos mais secos devido às ondinhas, que dificulta a oleosidade natural do couro cabeludo chegar às pontas. Dai, a lavagem para quem adere esta segunda técnica é utilizar receitinhas caseiras e outros sustâncias zero sulfatos para poder limpar os fios de vez em quando — como o anfótero, também chamado de betaína (vindo do nome Cocamidopropyl betaine), um agente limpante natural derivado do óleo de coco.

A lavagem co-wash pode ser usada para qualquer tipo de cabelo (muito usado por quem intercala as duas técnicas ou por quem quer ir aos poucos se livrar de vez do shampoo), desde que não seja extremamente oleoso, pois vai bastante creme na hora de lavar, e precisa ter muito cuidado pois não é qualquer condicionador. Ele precisa livre de sulfato (pode conter betaína), livre de silicones e, obviamente, sem nenhum petroderivado.

Por que o sulfato é prejudicial?

O sulfato é um detergente que limpa os fios. Limpa tão bem que, além de retirar toda a sujeira e gordura, elimina também a oleosidade natural (que serve como proteção aos fios), além dos nutrientes e coloração de nossos fios. O ideal mesmo é utilizar shampoos com sulfato cerca de uma vez por mês apenas (para eliminar qualquer resíduo), e nas outras lavagens utilizar shampoo sem sulfatos ou com sulfatos leves (assim chamados os sulfatos liberados para low). O sulfato pode causar um efeito indesejado, o tal do efeito rebote: fazendo com que meu couro cabeludo produzisse algo (no caso, sebo) mais do que devia para repor o que foi perdido dele. E chegou um momento que isso aconteceu comigo no início da ruivice. Quando mais eu lavava, mais meu cabelo ficava oleoso, e mais eu desbotava minha cor! Foi uma situação que pedi socorro, haha. Foi quando criei vergonha na cara e comecei a estudar mais sobre cabelos além da colorimetria e descobri que eu estava fazendo uma série de coisas erradas, inclusive no meu cronograma capilar.

Shampoos sem sal podem ser considerados sem sulfato?

E os petrolatos? Por que são prejudiciais?

Os petrolatos são substâncias insolúveis, ou seja, não vão embora somente com a água. Uma vez depositadas nos fios pelas máscaras de tratamento ou pelo condicionador, elas ficam lá até o detergente reagir com a água e retira-los dos fios. Se não retirados, o depósito de substâncias vai se intensificando, aumentando mais ainda a camada deles em volta dos fios, impedindo qualquer tratamento ou hidratação que façamos, pois gera uma capa ao redor dos fios — resultando em cabelos opacos, pesados, mais propensos a oleosidade em excesso e sem vida (oi, eu do passado, rs). >.< Isso gera um ciclo vicioso: tirando nutrientes e repondo nutrientes toda lavagem e com substâncias que não passam de uma maquiagem para os fios (que seriam os petrolatos), chega uma hora que nenhum tratamento mais é duradouro, ou então nem mais faz efeito. Por que você acha que seu cabelo se acostuma aos produtos que você compra? Isso pode ser um motivo! Lembrando que não significa que seja, mas isso potencializa bastante o "costume" do cabelo a determinados produtos, dos quais nas primeiras vezes usados deixam o cabelo lindo e maravilhoso, mas com o tempo perdem totalmente o efeito.

Um adendo: sobre os silicones e parabenos na composição

Tem contraindicações ou consequências?

Não há contraindicações específicas ao aderir qualquer uma destas técnicas citadas acima. Pode ser aderido por pessoas com cabelos lisos, cacheados, descoloridos, coloridos, com progressiva ou completamente virgens. Mas vale lembrar que cada cabelo reage de uma forma diferente para cada pessoa. E o que eu fiz foi testar para saber o que meu cabelo mais se adaptava, que foi o low-poo, e é por isso que eu estou compartilhando sobre ele. Eu espero que também seja a solução para várias outras pessoas, porque foi ao aderir esta técnica que meu cabelo virou outro, mil porcento melhor!

Eu quero deixar claro que, caso alguém tente e der errado, eu não sou responsável por qualquer consequência, ok? Estou aqui para ajudar no que for de meu alcance e compartilhando a minha experiência.

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

Como meu cabelo reagiu?

Estou na técnica low poo há 3 meses. Na primeira semana meu cabelo ficou uma palha. LITERALMENTE! Ele ficou extremamente ressecado, como se eu não fizesse hidratação há meses. *O_O Eu achei muito estranho e quase desisti da técnica, mas fui insistente no teste! Com o tempo o cabelo foi se recuperando e já no final da segunda semana ele estava macio e brilhoso. E o que me deixou pasma: Eu poderia ficar mais de um dia sem lavar porque meu cabelo não ficava seboso! *o* Foi quando eu percebi que, nos primeiros dias, eu tinha arrancado toda a "maquiagem" (petrolatos) de meus fios e eles se revelaram como estavam de verdade: fracos e quebradiços. E com o tempo ele foi se adequando a nova técnica e recuperando a saúde.

No final do primeiro mês percebi que minha queda de cabelo reduziu. De tufinhos caídos no ralo passou a ser poucos fios, a ponto de eu até conseguir conta-los! E o meu ruivo? Desbotou bem menos. Uma pessoa ruiva tingida sabe o quanto é doloroso ver uma água laranjona descendo pelo ralo toda vez que lava nas primeiras 2 semanas da última coloração. Mas depois da técnica essa água laranja passou a ser bem ralinha logo quando pintava. Desta forma, a necessidade de retocar a cor diminuiu consideravelmente.

Outra coisa que percebi bem foi o crescimento. Meu cabelo passou a crescer um pouco mais rápido e bem mais forte. Antes, com cerca de 30 dias minha raiz ficava bem aparente, com cerca de 1,2cm de crescimento. Depois da low esta raiz já fica desta forma com apenas 20 dias! Entretanto, sabemos que o crescimento do cabelo está diretamente ligado na alimentação, mas eu garanto que não mudei em nada na minha dieta entre antes e depois da técncia, apenas foi na mudança dos produtos.

Como identificar os componentes proibidos?

Sim, são muito nomes. No início ficamos um poucos confusos mesmo, portanto, acalme-se. Ninguém é obrigado a decorar nomes complicados de vários sulfatos e mais uma pancada de coisa, né? Eu mesma fiquei muito confusa, mas há listinhas bem completas para sempre pesquisarmos!

  1. Listinha de produtos
  2. Listinha de componentes

Além destas listinhas, recomendo muito que participe do grupo Rotina Saudável. Há várias pessoas lá sempre dispostas a ajudar com algum componente não presente na lista ou em qualquer dúvida sobre todas as técnicas.

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

Os produtos liberados são caros?

Depende da marca. Você encontra vários produtos em supermercados que são acessíveis, como alguns shampoos de bebê da Johnson's e cremes ótimos como o Yamasterol, da empresa Yamá, que serve tanto como condicionador quanto creme de hidratação, co-wash e finalizador! Dá para ter o seu kitzinho por menos de 20 reais. ::love::

O mais importante: Não sofra!

Diante de tantos nomes "proibidos", às vezes a cabeça entra em parafuso. Mas uma coisa eu peço: não sofra com isso. Sério! Você não precisa jogar fora tudo o que você tem de "proibido" — até porque é dinheiro jogado no ralo! Se você tem um shampoo que adora e tem sulfato, não tem problema! Use-o uma vez por semana. Tem alguma máscara de hidratação que ama, mas é lotada de parafina? Pode usar também! Parafina e outros parabenos saem logo em uma lavada com shampoo com sulfato. Com o tempo você vai substituindo tudo — e não é a toa que isso é chamado de processo de transição. Deve ser feito com calma e sem pressa.

Pense naquela comida gostosa cheia de gorduras trans que você ama: você NUNCA mais deixará de comer só porque não é saudável? Não, né (pelo menos, não do nada)! Entrar em paranoia também não é saudável. Você só vai reduzindo aos poucos, podendo chegar numa hora que não sentirá mais falta. Cuidar dos cabelos e da saúde como um todo deve ser um processo gostoso, sem pressão e feito com amor. É um processo que faz bem para a alma, e não uma série de limitações em sua vida e te encher o saco. Tente pensar que o low-poo é uma dieta saudável para os seus cabelos, que traz inúmeros benefícios tanto para você quanto para a natureza. ::love::


Senhor GZUIS, que post gigante, haha. Mas garanto que vale a pena cada linha pois foi feito com muito carinho ♥ e com muita pesquisa de dias e dias para explicar bem e de forma mais prática para você. Me conte o que achou? Teve algo por aqui que você não sabia? Ou você acha que algo poderia ser acrescentado? Comente sua experiência comigo também! Qualquer dúvida sobre a técnica, é só perguntar. Em breve darei dicas de produtinhos ótimos para você se aventurar comigo nesta vida cabelística mais saudável. ::love::

Editado em 28 de julho de 2016

Importante: Este post foi atualizado com algumas informações pontuais e também enfatizando os termos low poo e no poo como técnicas, e não me referindo aos produtos Low-Poo® e No-Poo® da marca DevaCurl®. Isso deu muito pano pra manga nos grupos de facebook e houve bastante discussão, onde os maiores grupos do Brasil sobre as técnicas precisaram ser excluídos e serem criados novamente com outros nomes, devido a um pedido extrajudicial da marca — pois dentro dos grupos havia comercialização de produtos que levavam os nomes registrados que não tinham a ver com a DevaCurl®, e usar nome registrado sem autorização é crime.

Para saber mais sobre o assunto, veja este vídeo do co-criador da marca DevaCurl®, que é brasileiro, falando sobre esta nota no instagram da marca.


Este post não foi patrocinado por nenhuma marca citada acima.
O conteúdo foi escrito por livre e espontânea vontade, com muito amor para você.

Veja também...

Além da Henna: Como ter reflexos dourados com Cassia Obovata
Ruivices: Tonalizando com Keraton Henna Cobre, da Kert
8 óleos vegetais milagrosos para o seu cabelo

29 Comentário(s)

(29 pelo blog e pelo facebook)
  • Alice
    24 . 09 . 2016

    Oi! Qual tintura você usa? É liberada? to desesperada pois uso 7.66 da Alfaparf e quero começar o Low

    Responder

  • Juliana Maasdijk
    13 . 09 . 2016

    Gostei do seu texto, é fluido e bem informativo. Gostaria de saber mais sobre tonalizantes liberados para o low poo, processo que já iniciei há 2 meses. Já estão aparecendo os primeiros fios brancos. Li sobre o Diarichesse da L'oreal , que é liberado, contudo testam em animais. Não gosto disso. Vc indica outro produto?

    Responder


1345