Retrato

Reflexões

"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?"

— Cecília Meireles

Percebi que não sou mais a mesma garota de antes. Ninguém permanece exatamente o mesmo por muito tempo, afinal. As circunstâncias e o cotidiano te transforma. Me transformou. Mas a essência continua em algum lugar que eu sei. Meu retrato não segue à risca ao de Meireles, mas pergunto-me de vez em quando em que espelho ficou perdida a minha face? Ou talvez ainda não foi achada… Mas estou gostando das coisas que andaram nascendo aqui dentro. Um pouco menos mole, menos tola, mais direta, mais esperta. Gosto de coisas que não gostava e odeio coisas que amava. Metamorfoseio-me trocando minhas tirinhas coloridas de bolinhas por rendas e seda.

Agradeço pelos comentários do post passado. Significaram muito para mim, de verdade. Talvez eu ando um pouco exagerada na maneira de expressar sentimentos, mas o que posso fazer? Esta sou eu ::blush:: E aos poucos que realmente entenderam e que se preocuparam, que não fiquem. Depois de uma tempestade sempre há um arco-íris. E já estou quase certa, hei de fechar o guarda-chuva em breve e logo mandarei derrubar meus muros mal feitos.

(foto tirada por mim, veja mais na minha lomohome)

Veja também...

As consequências de controlar o incontrolável
Sonhos
Profissão blogueiro: Até quando?

13 Comentários
( pelo facebook)
  • Juliana
    Visitar blog
    20 . 03 . 2011

    Ô, Ana. Vê só. Eu sei que você não tá aceitando encomendas de temas, mas eu sou louca pelos seus temas e queria um :(
    Queria saber se você me venderia algum tema que você já usou aqui, só mudando o nome do blog. O tema já pronto, você nem teria trabalho, só mesmo colocar o nome do meu blog ao invés do Madly Luv.
    O que q achas? =/

    Responder

  • bárbara
    Visitar blog
    19 . 03 . 2011

    sinto receio ao pensar o quanto e quão rápido o tempo passa, é um certo medo de que eu mude apenas por fora. hoje sei que eu mudo por inteiro, e isso me acalma. tudo tem seu tempo, aproveitei o tempo de ontem de uma maneira, o de hoje de outra e sei que arranjarei uam maneira maravilhosa para aproveitar o tempo de amanhã.

    Responder

  • letícia lemos
    Visitar blog
    19 . 03 . 2011

    Muito interessante esse poema da Cecília. Gosto dele por causa desse significado, dessa menção à mudança, que nem sempre é pra melhor. As pessoas mudam, isso é certo, mudam conforme o que aprendem e conforme o que passam. É uma pena que muitas vezes nos tornamos mais fracas do que gostaríamos. Mais do que merecemos. Mas é depois que as coisas ficam melhores. Você precisa conhecer o inferno para reconhecer o paraíso

    Responder