Madly Luv - O mLuv é um blog pessoal no qual aborda vários assuntos como design, músicas, literatura, arte, televisão etc. Desenvolvido e mantido por Ana Flávia Cador.

Resenha: Um Ano Inesquecível

Leitura
Livro: Um Ano Inesquecível
Autor(a): Ronald Anthony
Editora: Novo Conceito
Páginas: 303
Classificacao:
Sinopse: Você acredita que o amor pode durar para sempre? Jesse Sienna não. O casamento de seus próprios pais era respeitável mas sem paixão; e sua própria história romântica indica que o amor queima ardentemente antes de desaparecer por completo. Então, quando seu pai, Mickey, muda-se para sua casa e parece não compreender o relacionamento superficial de Jesse com sua atual namorada, mas Jesse não lhe dá atenção. Quando Mickey percebe que Jesse não está dando valor a uma mulher extraordinária, decide que é hora de contar uma história de 50 anos atrás, na qual Mickey realmente teve um amor verdadeiro, que nunca contou para nenhum de seus filhos. Durante os meses seguintes, Mickey mostra seus momentos mais particulares e felizes para Jesse. Será que a percepção de Jesse em relação ao amor e as possibilidades de um relacionamento duradouro mudará para sempre?

Este livro ficou muito tempo na minha prateleira só esperando para ser lido. Quando eu queria ler um livro novo, olhava rapidamente por ele e partia para outro. Eu imaginava que a história seria mais um romancinho clichê como todos os outros que tenha pegado e queria ler algo diferente. Mas uma dia algo me disse para pegar este livro e abandonar meu preconceito. E não me arrependi. Depois de ter lido Um Olhar de Amor, com sexo explícito e relacionamento entre casal terrivelmente superficial, Um Ano Inesquecível é indiscutivelmente o contrário. Ufa.

Clique em "Saiba Mais" para ler o restante desta resenha.

Mickey tem 83 anos e é viúvo. Apesar de ter tido um bom casamento com sua esposa Dorothy e reconhecer que sente muito sua falta, ele possui uma fotografia antiga de uma linda mulher guardada em sua cabeceira da cama. Ninguém sabia que a mulher da foto, exceto pela irmã de Mickey, foi o grande amor da vida dele, que de uma hora para outra a perdeu para sempre.

Mickey percebe que o relacionamento de seu filho caçula com sua namorada é real e não quer que aconteça com seu filho a mesma coisa que aconteceu com ele, só que Jesse não percebe que Marina, sua namorada, é uma mulher maravilhosa, pois ficou cego depois que passou por diversas desilusões amorosas, não acreditando mais até então que um amor pode durar para sempre. Apesar de não ter um bom relacionamento com seu pai, mesmo assim tenta ser compreensível quando, de repente, Mickey começa a contar sua história.

Depois de cerca de 30 anos que Jesse realmente pode conhecer seu pai através de sua história com Gina, a mulher da fotografia. Começa a entender as pequenas manias de Mickey e traços de sua personalidade. E com o decorrer da narrativa, Jesse percebe o quanto a história marcante de seu pai está afetando seu relacionamento com Marina. Será que seu pai está fazendo isso de propósito ou ele mesmo é o culpado por não ter dado o verdadeiro valor à Marina? Se seu pai não ficou com Gina, então realmente o amor "para sempre" realmente não existe, não é? Então, por que seu pai estaria contando isso a ele?

Um Ano Inesquecível é um daqueles romances à la Nicholas Sparks, que sempre são acompanhados com algum ensinamento moral ou reflexão. Neste livro, Ronald Anthony nos conta através dessa narrativa como é importante a relação entre pai e filho, e como isso influencia inconscientemente nas decisões dos filhos, pois querendo ou não, nossos pais sempre são os nossos primeiros exemplos de vida. Além disso, mostra como a vida ao lado de alguém que você ama pode ser inevitavelmente tirado de você, e somente os sábios conseguem aproveitar cada segundo deste tempo.

A narrativa sempre pula de primeira pessoa para terceira, entre os pensamentos de Mickey, Jesse e a narração da história de Mickey e Gina, como se fosse um flashback. Eu ficava imaginando as cenas narradas na década de 40 todas em preto e branco, hehe! Garanto que você também ficará encantado com essa história tanto quanto eu ::blush::

Beijocas e boa leitura!

Veja também...

Resenha: Eragon, Ciclo da Herança
Resenha: Maze Runner, Prova de Fogo
Resenha: Maze Runner, Correr ou Morrer
¬¬ zZz x_x o_O ^^ T_T ;D :x :S :P ::teary:: ::sweat:: ::stress:: ::rolleyes:: ::love:: ::cool:: ::blush:: ::attention:: ::angry:: :) :( ._. *o* *O_O


6 Comentário(s)

(6 pelo blog e pelo facebook)
  • May
    Visitar blog
    29 . 03 . 2013

    Oi Ana!

    Confesso que esse livro me chama atenção, está aqui para ser lido, mas sempre passo a frente dele para outros! UAHSUAHSUAS

    Sua resenha me fez ter mais curiosidade, espero lê-lo em breve e conhecer mais a história de Jesse!

    Beijinhos,
    May :*

    Responder

    • Ana Flavia
      Visitar blog
      31 . 03 . 2013

      Ah lê sim @May, ele é muito bonito e a história não é clichê como vemos em muitos livros por ai, hehe.

      Beijocas

      Responder

  • Thaissa
    Visitar blog
    14 . 03 . 2013

    Entendo perfeitamente esse empurra empurra livro. Fiquei assim com Querido John, mas por saber que seria mais triste que o filme. Um belo dia resolvi ler, mas parei faltando 4 páginas para acabar, pois sabia que era muito triste o resto, conclusão as ultimas páginas ainda estão lá sem ler, e já estou com outro livro. rs Anyway
    Concordo plenamente com você, esse livro tem cara mesmo (tanto a capa como a história, pela sinopse) à la Nicholas Sparks. Fiquei super interessada em ler. Se me permitir darei uma espiadinha em todas as resenhas postadas aqui no ML, ok? rs
    Ana, fiquei tão feliz e triste com a resposta que você deu para o meu comentário, que bom que gostou do coments e do meu Tumblr, e que triste que não funcionou a Paginação Infinita -Preocupada agora-. Enviarei uma mensagem pelo contato, pois não sei se você verifica a sua pagina de Extras, está bem?
    Beijos Ana

    Responder

    • Ana Flavia
      Visitar blog
      17 . 03 . 2013

      Nossa @Thaissa, então você precisa terminar de ler Querido John! rs
      Apesar de ser realmente mais triste que o filme (um erro gravíssimo da adaptação, porque eu acho que deveria ser igual!), vale super a pena ler o final dele. As histórias de Nicholas Sparks sempre tem alguma lição no final e as ultimas páginas sempre são as mais marcantes. ^^
      Beijocas!

      Responder

  • Vanessa Meiser
    Visitar blog
    14 . 03 . 2013

    Hummm, então o livro é bom?! Eu estou com o exemplar aui em casa há uns 2 meses já e ainda não consegui pegar pra ler. Eu adoro esta capa e sempre ficava imaginando se a leitura me agradaria ou não, mas já que você disse que lembra Nicholas Sparks então tenho certeza de que vou gostar muito também.
    Seu blog é um encanto, parabéns!

    Responder