Série: One Tree Hill

TV e Cinema

Eu já disse aqui que sou apaixonada por séries de TV. E desta vez a série que irei apresentar é One Tree Hill. Sei que a Tatahapresentou esta série, mas eu não pude deixar de também falar sobre ela.

As primeiras temporadas são bem aquele clima de colegial. Mas não é uma historinha bonitinha à la High Scholl Musical ou aqueles filminhos de Seção da Tarde. São lances da vida que podem acontecer com qualquer pessoa, como um caso de dois meio irmãos que possuem o mesmo pai, só que este não assume a paternidade de um filho enquanto pressiona o outro a dar o melhor de si no basquete só que, porém, o reduz como se ele jamais será tão grandioso quanto o pai no esporte; como um caso de uma líder de torcida galinha não conseguir mostrar o tanto que ela pode ser uma boa pessoa e uma namorada perfeita porque ninguém a dá valor; como no caso de um jovem descobrir que possui problemas cardíacos e sobreviver à base de remédios pelo resto da vida; ou até mesmo o caso de um adolescente virar pai e cuidar de sua filha que fora abandonada pela mãe… Enfim, são várias histórias de vida de vários personagens que são chaves para a história central.

Nome: One Tree Hill
Duração: 40min
Genero: Drama
Classificacao:
Sinopse: Nathan e Lucas são dois meio irmãos que só tem em comum o pai Dan Scott e o dom para jogar basquete. Nathan foi criado como o queridinho do papai e sempre teve de tudo, ele é ídolo do time de basquete e o garoto mais popular da escola, enquanto o solitário Lucas foi criado por sua mãe Karen e pelo tio paterno Keith, com muita dificuldade e, apesar de ser um execelente jogador de basquete, só joga por diversão. O destino faz com que as vidas dos dois se cruzem e Lucas tem a chance de jogar novamente no time do colégio, o que provoca a raiva de Nathan e do seu pai que não quer que nada ou ninguém venha atrapalhar a trajetória profissional que ele sonhou para si no passado e agora traçou para o seu filho. A disputa entre os garotos não vai ser apenas pelo controle da quadra de basquete, mas também pelo amor da bela Peyton, uma líder de torcida e atual namorada de Nathan.

Tenho a mesma opinião que a Tatah sobre a serie: não há o herói e nem o vilão. Todos cometem erros e fazem coisas certas, ou seja, retrata a personalidade humana. Ninguém é 100% bonzinho ou 100% malvadão.

Aqui no Brasil o nome da série foi divulgada como Lances da Vida, que passa no SBT às 03:00 hs todas as quartas (quinta temporada). Na TV fechada passa na Fox também às quartas, mas às 21:00 hs (sexta temporada). Mas como eu não aguento e gosto de ver todas as temporadas, eu baixo todas e assisto pelo computador, hehe. Faz alguns dias que comecei a vê-la do zero — porque eu sempre pegava as temporadas "picadas" na TV por causa do meu horário corrido na época do cursinho — e estou quase terminando a 1ª temporada.

É uma ótima série, um bom draminha, possuem ótimas histórias e já está no meio da 7ª temporada. Vale a pena assistir. ;D

Veja também...

Dica de série: Anne with an E, da Netflix
Resenha de Rogue One, uma história (quase nada) Star Wars
Dica de série: Outlander

6 Comentário(s)

(6 pelo blog e pelo facebook)
  • Mih
    Visitar blog
    10 . 02 . 2010

    Aninha, sério…O Hematoma do dente foi feio kkkkkkkkk
    Em relaçao ao POST, eu essisti poucos episódios, mais achei muito legal, o interessante são as frases no início! E aquele Lucas Scot (Chad Michael Murey) O que é aquiloooooo?!!! kkkkkkk
    Tem post novo, beijo frôh!

    Responder