Design Gráfico, 3º Período

Pessoalidades

Acredito que é a partir deste semestre que começarei a ver algo a ver com o Design Gráfico propriamente dito. Não que o ano passado eu não tenha visto nada, muito pelo contrário, peguei a base de tudo. Mas foi durante essas primeiras semanas de aula que percebi que estamos nos aprofundando cada vez mais e o termo Design é dito a cada 5 minutos na sala de aula. As matérias do 3ª período, apesar da maioria ser teóricas, são mais específicas. E a cada vez fico mais encantada com o Design Gráfico.

Dentre semioses visuais, história do design gráfico, arte moderna e processos e procedimentos do desenho, a disciplina que mais me fascinou de início neste 3º período foi programação visual. Estudaremos a percepção visual e como podemos criar projetos de uma maneira que qualquer pessoa entenda, baseando-se me vários fatores na psicologia da Gestalt. Falando assim parece difícil, mas não é tanto assim — pelo menos, teoricamente. Pelo o que entendi, é basicamente trabalhar de uma maneira que seja harmônica, funcional e compreensível ao usuário mesmo usando ilusões de ótica. O professor é altamente crítico, logo na primeira aula já mandou fazermos um trabalho e já foi apontando os erros. Achei esplêndido. Há pessoas que sabem criticar de uma maneira que você nem se ofende; absorve e te influencia a fazer melhor.


(arte gráfica por ~sizer92)

Já que estamos falando de Design…

Já ouvi casos de pessoas desistir de cursar Design Gráfico por não atingir as expectativas. Já recebi mensagens de pessoas que se diz interessadas nesta área que só achavam que Design é ficar no photoshop, fazer logos, folders e página de internet. Sempre respondo que Design é muito mais do que isso, mas já acho um passo e tanto de alguém perguntar, pesquisar e procurar saber. Eu também tinha uma ideia limitada, até começar a pesquisar compulsivamente e olhar a grade curricular do curso. #FicaDica pessoas: olhar a grade curricular é uma boa, talvez ela te fará brochar ou ficar mais excitado ainda com o curso que você quer seguir. ::cool:: Há pessoas que caem de para-quedas na faculdade pensando em algo, se perde neste universo e se desilude porque não consegue se identificar mais. E percebi que há gente que ama a arte final do Design, mas não se interessa pelo processo criativo e todo o estudo por trás. Às pessoas que se enquadram no ultimo caso, por favor, não entre no curso de Design, porque só vai pegar a vaga de quem realmente gosta e depois desiste como muitos já fizeram que pensavam que gostava de Design. ::stress::

Para finalizar o assunto, recebi um e-mail interessante dias atrás de uma garota que pretende estudar Design Gráfico. Achei super interessante a ideia do blog dela, que é mostrar o mundo do Design e para quem está começando a se interessar. Ela conta suas experiências e as convicções que ela vem adquirindo sobre este maravilhoso mundo. Visite o blog da Marina, Quero Ser Designer. ;D

Veja também...

Não nasci para ser "blogueira"
Realizações de 2016 e pedidos para 2017
Projeto Mete a Colher: Sororidade na palma da mão

9 Comentário(s)

(9 pelo blog e pelo facebook)
  • Aline
    Visitar blog
    22 . 03 . 2011

    Esse é um curso que para mim é tão relativo… Como estudar arte? foi o que eu sempre pensei. O meu negócio é estudar aquilo que é palpável, que é certo.
    Já quis fazer webdesing, em uma época que eu fazia técnico em processamento de dados, mas passou. Não me via trabalhando o dia todo na frente de um computador e hoje eu entendo que se tivesse entrado sairia da faculdade, porque eu só gosto mesmo de brincar(e nem isso eu tenho feito ultimamente pela falta de tempo).
    Espero que você se dê muito bem com o curso e goste ainda mais. Quem tem o dom, tem! ;D
    Beijos =*

    Responder

  • Camille
    Visitar blog
    21 . 03 . 2011

    Admito que já quis ser designer. Mas também aprendi, com o tempo, que não tenho tanto talento assim. Talvez até tenha, mas não tenho como o desenvolver agora, então deixo o trabalho pra quem sabe fazer ele direito – como tem que ser feito. Enquanto isso, eu vou pros meus livros, minhas resenhas, minhas todas as artes mistureba e desenvolvo um pouco de tudo e muito de pouco. Uma hora eu chego onde quero, já estou feliz assim. Isso que é o mais importante né? Ser feliz no que quer que se faça.

    Responder

  • May
    Visitar blog
    21 . 03 . 2011

    Confesso, amo design.. mas não sei se é isso que eu quero pra mim. Na verdade, eu tô em um dilema desde o ano passado, porque amo medicina também.. Conversando com a minha mãe, decidi prestar vestibular pra medicina, e meter as caras, e, se não for isso mesmo que eu quiser, ela me dará todo o apoio pra fazer Design ou qualquer outro curso que eu optar.

    Responder

  • Waan Gomes
    Visitar blog
    21 . 03 . 2011

    Oi Ana, eu acho que essa é minha primeira vez comentando aqui, mas eu sempre visisto, acompanho você desde muito tempo, só nunca deixei nenhum comentário, não sei porque. rs;

    Ok, eu amo design também, é uma coisa que me acalma e me deixa com a mente ocupada. Acho que é a coisa que sei fazer de melhor.

    A única coisa que digo é, siga em frente. Faça o que gosta na medida do que pode, porque você vai fazer o que gosta sem medo de errar, porque é errando que se aprende e se melhora.

    Beijos e boa semana…. (:

    Responder