Madly Luv ~ Since 2007 ~ By Ana Flávia Cador
 
Jul 21, 2009
 

Minha "Love box"

Amizade e Blogosfera e Meme e Vestibular/Cursinho 

Ontem a noite, enquanto meu pai conversava com um amigo na sala, vim para cá e roubei uma horinha para fazer uma Love box. Eu estava com uma ideia de fazer uma mini estorinha usando a tradução dos nomes dos blogs que mais amo e sempre gosto de comentar. Há muitos outros, só que não consegui ajeitar dentro do conto, mas quem quiser fazer também pode. Gostei tanto que acho que isso pode virar um meme, o que acha? Pode ser chatinho na hora de criar, mas garanto que ficará lindo na sidebar e com certeza chamará a atenção! Eu já fiz a minha:

"Um dia, um simples amor mexeu comigo e me tirou a respiração, mas será que era um amor verdadeiro ou apenas seria um amor dregracioso? Não pensei, apenas queria aquele amor para mim. Fui em frente guiada pela minha doce insensatez e pensamentos instáveis. Ele era um fruto proibido, um anjo da noite, mas como eu tinha um coração de açúcar, o denominava de "meu querido". Um dia eu disse um "Eu te Amo" tão profundamente e foi ai que percebi que aquele show de sentimentos era tão firmes e delicados ao mesmo tempo, como uma boneca de diamante. Neste dia notei que aquele amor secreto era como um doce bebê, que deveria ser cuidado com carinho… "

Como todo meme tem regrinhas, aqui vai as básicas:

Linkar quem indicou o meme e, se possível, no conto também ^^
Criar uma narração curta, de poucas linhas, contento os nomes (traduzidos e com link) dos blogs que mais gosta para repassar este meme.
Se quiser, coloque na sidebar dentro de uma caixinha. ;D

Ninguém é obrigado a fazer este meme que criei, só achei bonitinho e gostaria de ver os contos destas pessoas que linkei. E de outros também! Se alguém fizer, me avise que eu adoraria ver. ^^

Sobre o post passado, quero agradecer a todas as pessoas que deram sua opinião e força. Creio que nunca recebi comentários tão extensos e gostosos de ler! Responderei assim que possível. E em relação à minha não entrada na universidade, está tudo bem. Na hora foi aquele choque (a Lari quem o diga, pois estava "presente" – ou melhor, ouvindo meu gritos e os da minha mãe! – quando tentei achar meu nome invisível na lista!), mas passou. Pelo menos vou mudar de cursinho e sair daquela budanga que era pura bagunça. Vou para aquele outro que fiz no finalzinho do ano passado. Ainda continuarei estudando a tarde e de manhã. Então, em breve toda essa mordomia de jornada de 7 horas de internet, avaliação no Ratings e várias perguntas respondidas no askme em um só dia, acabarão em meados de agosto.

Dia seguinte, às 10:00 hrs
Saiu o resultado do Ratings!
Beijos,Aninha
 
 
Beijos,Aninha
 
 
Jul 18, 2009
 

Das cotas universitárias

Desabafos e Filmes e Frustrações e Meme e Vestibular/Cursinho 

Crei um ódio mortal das cotas de universidade! Antes eu já não gostava por achar injusto, agora é pior ainda porque fui uma das vítimas das cotas ¬¬ As cotas foram criadas para ajudar alunos vindos de escolas públicas, de origem negra e indígena (as outras categorias como deficiência física ou mental já é outra história e não entra nesta polêmica a seguir). Não, eu não estou sendo preconceituosa. Os que defendem argumentam dizendo que seria a melhor forma para incentivar a entrada dos que sempre foram excluídos pela sociedade nas universidades e os que discordam acreditam que é a melhor e mais sutil maneira para chamar essas pessoas de incapazes, também há os que dizem que essa foi a maneira que eles encontraram para amenizar todo o passado acometido a esses povos.

Digo que fui vítima pois restavam pouquíssimos pontos para eu entrar na universidade. Pelo menos na 1ª chamada não fui selecionada. Mas o que me deixou tomada pela raiva foi que pessoas de origem negra e indígena, que tiraram cerca de trinta pontos a menos que eu, conseguiram vagas. Deixando meu lado egoísta e revoltado de lado, vamos pensar de um modo geral… agora te pergunto: é justo? Esse negócio de cotas só diminui as esperanças de quem realmente estudou, pois está ameaçado por uma outra pessoa que pode ficar de "mãos abanando" (ok, exagerei) e arrancar sua vaga.

Sim!, todo mundo, independentemente da cor de sua pele, tem a mesma capacidade! Ninguém é melhor do que ninguém. Se realmente tiver uma força de vontade, o fato de ter estudado numa escola pública e particular não altera muita coisa (mas ajuda, vamos combinar, né!, mas não é exclusivamente o colégio), pois não é a escola que dá o desempenho ao aluno, mas sim ele mesmo. Uma amiga minha que estudou a vida inteira em escola pública conseguiu passar e se saiu muito melhor do que eu (que sempre estudei em escola privada). Isso por mérito dela, pois ela estudou em casa sozinha neste semestre, e ficou em uma ótima colocação. E ela mereceu isso, pois batalhou para estar lá. E creio que ela não dependeu das cotas para entrar.

Se o governo permite que pessoas menos qualificadas entrarem numa universidade, como elas poderão terminá-la já que não conseguiu atingir o esperado? Entretanto todo mundo possui o mesmo potencial, cabe a cada um saber como usá-lo. Deve ser por isso que o Brasil está longe de ter uma educação exemplar.

Na verdade, eu fiquei até feliz por não ter passado. Não me sentia preparada ainda (mesmo eu ter perdido a chance de ganhar um notebook do meu pai)…. Tá bom!, não estou feliz por não ter passado! Vai que não era a hora certa? Mas não estou me sentindo tão mal quanto me senti da outra vez que não passei. Pelo menos isso… que venha outro semestre de cursinho! Ou a 2ª e 3ª chamada, não quero deixar de ter esperança.

   Filmes vistos ultimamente ↓

   Meme ↓

Beijos,Aninha
 
 
Beijos,Aninha
 
10 pages