MadlyLuv.com
16 de June de 2015

Paintings for Ants: As pinturas miniaturas de Lorraine Loots

Por Aninha, falando sobre Arte e Inspiração.

Como o próprio nome do projeto nos deduz (Paintings for Ants = Pinturas para Formigas), já podemos imaginar que ele tem algo de especial. Lorraine Loots, Sul-Africana, faz pinturas que não são só pequenininhas, elas são, de fato, minúsculas! *o* Com toda minuciosidade do mundo e todo cuidado e perfeccionismo, Lorraine faz pinturas magníficas e ricas em detalhes com menos de 3cm. Como se não bastasse ter toda esta delicadeza em mãos, Lorraine fez de sua arte um projeto a ser seguido: todos os dias ela faz uma pintura, fazendo disso um 365 Project. Imagina gastar cerca de três a seis horas todos os dias só criando pequenas pinturinhas sobre diversas coisas? Lorraine pinta de um lindo cenário, como paisagens e galáxias, até celebridades e animais ::love:: Veja só que trabalhos magníficos.

Painting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.comPainting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.comPainting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.comPainting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.comPainting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.comPainting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.com

Painting for Ants, de Lorraine Loots - madlyluv.com

A carinha da artista ♥ Fonte da imagem: Mail Online

Nem parece que estas pinturas são menores do que um polegar, não é verdade? Algumas destas pinturas Lorraine utiliza tinta acrílica e lápis de cor. No mini documentário abaixo ela comenta um pouco sobre o seu processo criativo (peço desculpas por ser em inglês, mas não achei ele legendado T_T ).

Como se não bastasse, a cidade-natal de Lorraine, Cidade do Cabo, foi nomeada a Capital Mundial do Design de 2014 — um prêmio concedido às cidades que reconhecem o design como ferramenta para o desenvolvimento social, cultural e econômico. E o projeto de Loots fez parte da lista de projetos de design que fizeram de Cidade do Cabo a capital ganhadora. ♥

E ai? Qual foi sua pintura favorita?

Mais informações e fonte das imagens (e outras dezenas mais ♥) em:
Tumblr / Instagram / Site Lorraine Loots / Painting for Ants Project

06 de June de 2015

Ruivices e Low-poo: Como manter a cor e saúde dos fios sem sofrimento

Por Aninha, falando sobre Madeixas.

Depois que comecei a entrar de cara na coloração fui pesquisando a fundo sobre como manter a saúde dos fios diante de tanta química. É fato que o ruivo é uma das cores que mais desbota e mais deixa proeminente a falta de saúde dos fios quando não são cuidados. E fui descobrindo várias técnicas, receitas caseiras e marcas maravilhosas de tratamento para recuperar a saúde dos fios (e manter eles saudáveis) e também evitar o desbotamento. E eu não estava vendo a hora de compartilhar no blog tudo o que eu aprendi, pois, ao pesquisar mais a fundo sobre isso, descobri outras mil e uma vantagens! E uma de minhas descobertas foi a técnica Low-Poo. ::blush::

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

O que é low-poo?

O low-poo (low = pouco; poo = shampoo) é uma técnica de lavar os cabelos com shampoos mais leves do que estamos acostumados em nosso dia-a-dia. Difundido pela cabeleireira norte-americana Lorraine Massey, uma defensora das cacheadas, o low-poo é, nada mais, nada menos, do que se livrar da utilização do sulfato de nossos fios — que, por sua vez abolido, também precisamos deixar de usar substâncias derivadas do petróleo (chamados de Petrolatos) de nossos condicionadores e mascaras, que podem ser encontrados nas composições escritos como:

  • Petrolato (petrolatum)
  • Parafina líquida (paraffinum liquidum)
  • Óleo mineral (mineral oil)
  • Vaselina (vaseline)
  • Alkane
Outras técnicas de evitar o shampoo e indicações

Por que o sulfato é prejudicial?

O Sulfato é um agente detergente que limpa os fios. Limpa tão bem que, além de retirar toda a sujeira, elimina também a oleosidade natural e os nutrientes e coloração de nossos fios. O ideal mesmo é utilizar shampoos com sulfato cerca de uma vez por mês apenas (para eliminar qualquer resíduo), e nas outras lavagens utilizar shampoo sem sulfatos ou com sulfatos leves (assim chamados os sulfatos liberados para low). O sulfato pode causar um efeito indesejado, o efeito rebote: fazendo com que meu couro cabeludo produzisse algo (no caso, sebo) mais do que devia para repor o que foi perdido dele. E chegou um momento que isso aconteceu comigo no início da ruivice. Quando mais eu lavava, mais meu cabelo ficava oleoso, e mais eu desbotava minha cor! Foi uma situação que pedi socorro, haha. Foi quando criei vergonha na cara e comecei a estudar mais sobre cabelos além da colorimetria e descobri que eu estava fazendo uma série de coisas erradas, inclusive no meu cronograma capilar.

Shampoos sem sal podem ser considerados sem sulfato?

E os petrolatos? Por que são prejudiciais?

Os petrolatos são substâncias insolúveis, ou seja, não vão embora somente com a água. Uma vez depositadas nos fios pelas máscaras de tratamento ou pelo condicionador, elas ficam lá até o detergente reagir com a água e retira-los dos fios. Se não retirados, o depósito de substâncias vai se intensificando, aumentando mais ainda a camada deles em volta dos fios, impedindo qualquer tratamento ou hidratação que façamos — resultando em cabelos opacos, pesados, mais propensos a oleosidade em excesso e sem vida (oi, eu do passado, rs). >.< Isso gera um ciclo vicioso: tirando nutrientes e repondo nutrientes toda lavagem e com substâncias que não passam de uma maquiagem para os fios (que seriam os petrolatos), chega uma hora que nenhum tratamento mais é duradouro, ou então nem mais faz efeito. Por que você acha que seu cabelo se acostuma aos produtos que você compra? Isso pode ser um motivo! Lembrando que não significa que seja, mas isso potencializa bastante o "custume" do cabelo a determinados produtos, dos quais nas primeiras vezes usados deixam o cabelo lindo e maravilhoso, mas com o tempo perdem totalmente o efeito.

Um adendo: sobre os silicones e parabenos na composição

Tem contra-indicações ou consequências?

Não há contra-indicações específicas ao aderir qualquer uma destas técnicas citadas acima. Pode ser aderido por pessoas com cabelos lisos, cacheados, descoloridos, coloridos, com progressiva ou completamente virgens. ♥ Mas vale lembrar que cada cabelo reage de uma forma diferente para cada pessoa. E o que eu fiz foi testar para saber o que meu cabelo mais se adaptava, que foi o low-poo, e é por isso que eu estou compartilhando sobre ele. Eu espero que também seja a solução para várias outras pessoas, porque foi ao aderir esta técnica que meu cabelo virou outro, mil porcento melhor!

Eu quero deixar claro que, caso alguém tente e der errado, eu não sou responsável por qualquer consequência, ok? Estou aqui para ajudar no que for de meu alcance e compartilhando a minha experiência. ♥

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

Como meu cabelo reagiu?

Estou no low-poo há 3 meses. Na primeira semana meu cabelo ficou uma palha. LITERALMENTE! Ele ficou extremamente ressecado, como se eu não fizesse hidratação há meses. *O_O Eu achei muito estranho e quase desisti do low-poo… mas fui insistente no teste! Com o tempo o cabelo foi se recuperando e já no final da segunda semana ele estava macio e brilhoso. E o que me deixou pasma: Eu poderia ficar mais de um dia sem lavar porque meu cabelo não ficava seboso! *o* Foi quando eu percebi que, nos primeiros dias, eu tinha arrancado toda a "maquiagem" (petrolatos) de meus fios e eles se revelaram como estavam de verdade: fracos e quebradiços. E com o tempo ele foi se adequando a nova técnica e recuperando a saúde.

No final do primeiro mês percebi que minha queda de cabelo reduziu. De tufinhos caídos no ralo passou a ser poucos fios, a ponto de eu até conseguir conta-los! E o meu ruivo? Desbotou bem menos. Uma pessoa ruiva tingida sabe o quanto é doloroso ver uma água laranjona descendo pelo ralo toda vez que lava nas primeiras 2 semanas da última coloração. Mas depois do low-poo essa água laranja passou a ser bem ralinha logo quando pintava. Desta forma, a necessidade de retocar a cor diminuiu consideravelmente.

Outra coisa que percebi bem foi o crescimento. Meu cabelo passou a crescer um pouco mais rápido e bem mais forte. Antes, com cerca de 30 dias minha raiz ficava bem aparente, com cerca de 1,2cm de crescimento. Depois do low-poo esta raiz já fica desta forma com apenas 20 dias! Entretanto, sabemos que o crescimento do cabelo está diretamente ligado na alimentação, mas eu garanto que não mudei em nada na minha dieta entre antes e depois do low-poo, apenas foi na mudança dos produtos (que em breve eu escreverei um post sobre isso).

Como identificar estes componentes proibidos nas composições? Ajuda, Luciano!

Sim, são muito nomes. No início ficamos um poucos confusos mesmo, portanto, acalme-se. Ninguém é obrigado a decorar nomes complicados de vários sulfatos e mais uma pancada de coisa, né? Eu mesma fiquei muito confusa, mas há listinhas bem completas para sempre pesquisarmos!

  1. Listinha de produtos
  2. Listinha de componentes

Além destas listinhas, recomendo muito que participe do grupo No e Low Poo Iniciantes. Há várias pessoas lá sempre dispostas a ajudar com algum componente não presente na lista ou em qualquer dúvida sobre todas as técnicas. E há um app muito legal (criado pela equipe de administração do grupo do facebook) que tem TODAS as informações necessárias sobre todas as técnicas e tutoriais.

Baixar app: Low e No poo

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

Os produtos para low-poo são caros?

Depende da marca. Você encontra vários produtos em super-mercados que são acessíveis, como alguns shampoos de bebê da Johnson's e cremes ótimos como o Yamasterol, da empresa Yamá, que serve tanto como condicionador quanto creme de hidratação e finalizador! Dá para ter o seu kitzinho low-poo por menos de 20 reais. ::love::

A natureza agradece

Além de você utlizar produtos mais saudáveis, você está deixando de utilizar produtos derivados do petróleo, que são prejudiciais tanto para a nossa saúde quanto para o meio ambiente, pois petrolatos não são biodegradáveis. Detergentes (como o sulfato) também não são nada bons para a natureza, e o excesso deles e de outras substâncias não biodegradáveis nas águas dos rios causam eutrofização — que é o aumento de matéria orgânica na superfície, impedindo que a luz solar entre e colocando em risco toda a biodiverdade, comprometendo a fotossíntese das plantas aquáticas e diminuindo a liberação de oxigênio para os seres que vivem lá. ::attention::

Outra coisa legal dos produtos liberados para low-poo, é que a muitas das empresas que buscam não utilizar estes componentes "proibidos", também buscam não fazer testes em animais. A Yamá, marca do condicionador Yamasterol e também da coloração Yamá (muito utilizada no mundo das ruivices), por exemplo, é uma empresa que não faz e nem terceiriza testes! É só verificar a listinha do Projeto Esperança Animal para ver as marcas. Ainda faltam muitas a ser adicionadas pois é um processo muito longo de verificação e envolve muita burocracia, mas as mais famosas já estão lá. Se não tiver, é só verificar na embalagem o selo Cruelty Free ou entrar em contato com a empresa para esclarecimentos.

Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

E falando em animais, não pude deixar de mostrar minha pimpolha resgatatada das ruas. Doralice, meu xodó ♥ ~e diga oi para a raiz, haha~

O mais importante: Não sofra ou entre em paranoia!

Diante de tantos nomes "proibidos", às vezes a cabeça entra em parafuso. Mas uma coisa eu peço: não sofra com isso. Sério! Você não precisa jogar fora tudo o que você tem de "proibido" — até porque é dinheiro jogado no ralo! Se você tem um shampoo que adora e tem sulfato, não tem problema! Use-o uma vez por semana. Tem alguma máscara de hidratação que ama, mas é lotada de parafina? Pode usar também! Parafina e outros parabens saem logo em uma lavada com shampoo com sulfato. Com o tempo você vai substituindo tudo — e não é a toa que isso é chamado de processo de transição. Deve ser feito com calma e sem pressa.

Pense naquela comida gostosa cheia de gorduras trans que você ama: você NUNCA mais deixará de comer só porque não é saudável? Não, né (pelo menos, não do nada)! Entrar em paranoia também não é saudável. Você só vai reduzindo aos poucos, podendo chegar numa hora que não sentirá mais falta. Cuidar dos cabelos e da saúde como um todo deve ser um processo gostoso, sem pressão e feito com amor. É um processo que faz bem para a alma, e não uma série de limitações em sua vida e te encher o saco. Tente pensar que o low-poo é uma dieta saudável para os seus cabelos, que traz inúmeros benefícios tanto para você quanto para a natureza. ::love::


Ruivices e Low-poo - Ana Flávia Cador - madlyluv.com

Senhor GZUIS, que post gigante, haha. Mas garanto que vale a pena cada linha pois foi feito com muito carinho ♥ e com muita pesquisa de dias e dias para explicar bem e de forma mais prática para você. Me conte o que achou? Teve algo por aqui que você não sabia? Ou você acha que algo poderia ser acrescentado? Comente sua experiência comigo também! Qualquer dúvida sobre a técnica, é só perguntar. Em breve darei dicas de produtinhos ótimos para você se aventurar comigo nesta vida cabelística mais saudável. ::love::

Página 1 de 21612345... 216››